Software remodelará nosso mundo na próxima década – Parte 1

Felipe Lamounier

Por Felipe Lamounier

23 de junho de 2020 às 19:16 - Atualizado há 2 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Começo meu artigo desta semana com uma frase de uma das pessoas que mais admiro aqui no Vale do Silício, Marc Andreassen, fundador de um dos maiores fundos de Venture Capital daqui e do mundo e o fundador do Netscape(o primeiro navegador de internet do mundo). Quer saber mais sobre o Marc Andreassen? Leia este outro artigo que escrevi no inicio de Abril deste ano.

No pico da revolução da industria .COM no final dos anos 90, Marc disse “Software is Eating The World“, ou na tradução do português literal “O Software está Comendo o Mundo” afirmando que toda empresa do mundo seria uma empresa de Software no futuro, afirmando que toda empresa do mundo será impactada pelo crescimento exponencial da tecnologia, e as coloca em uma situação competitiva de dominar essa nova vantagem ou correr o risco de perder o mercado(e até mesmo sair do mercado).

Pois bem, aquilo que vinha acontecendo de uma forma acelerada desde o inicio dos anos 2000, foi potencializado a 14.ª potência com o advento do COVID-19. Em tempos normais, governos, empresas e escolas nunca concordariam em fechar tudo e trabalhar de maneira remota. Em tempos normais, meu médico não concordaria em fazer uma consulta comigo por videoconferência.

Ninguém ficava do lado de fora na fila de um supermercado, olhando para baixo nas marcações no chão para se certificar de que estava a 2 metros de distância da outra pessoa. Em tempos como esses, decisões que normalmente levariam anos estão sendo tomadas em questão de horas. Em suma, o mundo físico – a realidade física – se encerrou. O mundo ainda funciona, mas agora está operando dentro das nossas casas.

Esse período não tão normal me lembra 2008, e com ele uma das maiores crises financeiras da nossa história. Porem já escutamos por ai que é na crise que as oportunidades aparecem, empreendedores talentosos e resilientes se tornaram grandes CEOs e lideraram a construção de empresas fantásticas que provocaram grandes rupturas em suas industrias. Foi quando Slack, Lyft, Uber, Credit Karma, Twilio, Square, Cloudera e muitos outros começaram. Todas essas empresas que citei agora são empresas públicas e possuem valores de mercado superior a 1 bilhões de dólares.

E em 2008 eu me peguei fazendo o mesmo exercício que estou fazendo agora como seria o mundo na próxima década e confesso a vocês que talvez pela minha falta de experiência e vivencia eu não consegui acertar muita coisa. Porem hoje é diferente, morando no epicentro da inovação, da tecnologia e do empreendedorismo mundial eu vou trazer a minha visão, meu palpite e minha opinião como será o mundo na próxima década. O jeito que nós vivemos. A maneira como aprendemos. A maneira como consumimos. A maneira como vamos interagir uns com os outros. Estas são algumas transformações que eu acredito e que vai acontecer e que vou trazer no Parte 2 deste artigo na próxima semana.