Clayton Christensen: metade das universidades vão falir em 10 anos

Da Redação

Por Da Redação

8 de janeiro de 2019 às 07:45 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

O professor da Escola de Negócios da Universidade de Harvard, Clayton Christensen, afirmou, em um congresso para discutir o futuro do Ensino Superior, realizado nos Estados Unidos, que metade das universidades americanas estará falida na próxima década.

Segundo ele, “50% das 4.000 faculdades e universidades nos Estados Unidos estarão falidas em 10 a 15 anos”.

Christensen é conhecido por ter cunhado o termo “inovação disruptiva”. A expressão aparece em seu livro de 1997, “The Innovator’s Dilemma”, que no Brasil recebeu o título de O Dilema da Inovação. Desde então, ele vem estudando a maneira como a tecnologia e as inovações estão transformando diversas indústrias, inclusive o segmento de educação.

O impacto das Edtechs

Em dois livros sobre as transformações que afetam a educação – “Disrupting Class”, escrito em coautoria com Michael Horn e Curtis Johnson, que teve uma edição revista e ampliada lançada, nos Estados Unidos, em outubro de 2016, e A Universidade Inovadora, em co-autoria com Henry Eyring de 2011 – Christensen analisa o futuro das universidades que conhecemos.

A conclusão: a educação online, que vem sendo propagada mais recentemente pelas Edtechs, se tornará uma forma mais econômica e eficiente de os alunos serem formados. Segundo ele, os modelos de negócios de instituições tradicionais morrerão ou terão de ser redesenhados para dar lugar a modelos híbridos ou 100% digitais.

Fechamentos e Fusões

Christensen não está sozinho na sua análise. O Departamento de Educação dos Estados Unidos e o Moody’s Investors Service projetam que, nos próximos anos, as taxas de fechamento de pequenas faculdades e universidades triplicarão e as fusões duplicarão.

Há, no entanto, um aspecto, de acordo com Christensen, que a educação online não poderá substituir. Em suas pesquisas mais recentes sobre o assunto, ele descobriu que a maioria dos ex-alunos que faziam doações generosas às suas escolas o faziam por causa de um professor que marcou sua trajetória pessoal e profissional. Algo até agora impensável no ensino online.

Este professor, segundo os ex-alunos doadores ouvidos por Christensen, tiveram alto impacto na formação de seus alunos, seja por terem sido inspiradores ou excelentes tutores.

A importância do tutor

Entre todos esses doadores, “a ligação deles não era a disciplina deles, nem mesmo a faculdade”, diz Christensen. “Foi um membro individual da faculdade que mudou suas vidas.”

“Talvez a coisa mais importante que agregamos valor a nossos alunos seja a capacidade de mudar suas vidas”, explicou ele. “Não está claro que isso possa ser interrompido (pela educação online).”

Leia mais: