Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

De operador de drones à cientista de dados: as profissões em alta no agronegócio para 2024

Operador de drones, cientista de dados e gerente de fazenda são alguns exemplos.

De operador de drones à cientista de dados: as profissões em alta no agronegócio para 2024

Drone da Amazon (Foto: reprodução Amazon)

, jornalista

5 min

11 jan 2024

Atualizado: 13 jan 2024

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

O agronegócio é um setor promissor, com boas oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional. 

  • Para você ter uma ideia, o setor responde por 27% das ocupações no país e continua a crescer, apesar dos desafios recentes, segundo dados do Canal Rural.

“O agronegócio é um segmento de mercado que movimenta a cadeia como um todo, demandando profissionais para as mais diversas áreas”, diz em comunicado Maria Sartori, diretora associada da Robert Half.


Quais são as profissões em alta no agro para 2024?

Nesse cenário, os cargos mais demandados são:

  • Operador de drones
  • Cientista de dados
  • Gerente de fazenda
  • Representante técnico de vendas (RTV)
  • Assistente técnico de vendas (ATV)

Por quê?

“São cargos e posições que já foram demandados no último ano e se mantêm como tendências para 2024”, diz Maria à StartSe

“Outro ponto relevante está na chegada de novas tecnologias, que vêm acelerando transformações e caminham junto à ascensão das agtechs”, completa. 

Quais são as principais habilidades: “Profissionais com capacidade de adaptação às ferramentas que forem surgindo serão muito valorizados pelo mercado”, conta a especialista em recrutamento.

Quais são os desafios para contratar talentos nas áreas demandadas?
 

Segundo o estudo da Robert Half são:

  • Influenciadas pela onda de investimentos do exterior (multinacionais), o domínio de um segundo idioma, especialmente o inglês, segue sendo um complexo desafio na busca por profissionais
     
  • Há uma forte demanda por profissionais especializados em produtos, equipamentos e serviços específicos. Portanto, é muito comum que as empresas do setor disputem os mesmos talentos, o que potencializa os desafios.

O que fazer?

“Há responsabilidades que são das empresas e responsabilidades que são dos profissionais. Em relação ao inglês, cabe ao profissional a busca constante por qualificação, tanto na formação acadêmica em agronomia ou ciências correlatas, quanto para se capacitar e garantir o domínio de um segundo idioma”, diz Maria.

“Os desafios que observamos no momento se relacionam com o segundo tópico, já que a escassez de pessoas com fluência em outra língua faz com que as companhias disputem por um grupo mais reduzido de talentos”, continua.

“Essa mesma situação se deu com as áreas de produção de grãos, indústria de fertilizantes e agropecuária, por exemplo, que buscaram por profissionais com perfis semelhantes ao longo do ano, o que acirrou a disputa pelos melhores talentos, situação que deve se manter em 2024”, conclui. 

Por que importa?
 

Para se manter atrativas e competitivas nesse cenário, as empresas devem investir em políticas claras de trabalho, na transparência das lideranças, além de bons pacotes de benefícios e remuneração, condizentes com as médias praticadas pelo mercado.

Leitura recomendada

StartSe para empresas

Transforme conhecimento, principalmente em tempos de IA, em resultado. Com os experts da StartSe você encontra o assunto certo  e o formato ideal para abrir o novo capítulo de aprendizado e prática na sua empresa. Saiba mais!

 

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Sabrina Bezerra é jornalista especializada em carreira e empreendedorismo. Tem experiência há mais de cinco anos em Nova Economia. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!