Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

30 críticas feitas a lideranças femininas no trabalho (e que a maioria dos homens jamais escutou)

Pesquisa divulgada pela Fast Company mostra razões usadas contra mulheres no ambiente corporativo

30 críticas feitas a lideranças femininas no trabalho (e que a maioria dos homens jamais escutou)

(Foto: via Canva)

, jornalista

4 min

20 jun 2023

Atualizado: 20 jun 2023

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

Nós mulheres nunca estamos certas na carreira. Obviamente que essa frase não é uma verdade, mas é o que infelizmente, muitas de nós escutamos no ambiente corporativo.

Foi o que mostrou um estudo divulgado pela Fast Company. Para você ter uma ideia, foram listados 30 motivos usados contra mulheres no trabalho. E pasme: nenhum deles é sobre as tarefas desempenhadas. 

Resumindo: “O ponto resumido a que chegamos foi que não importava o que as mulheres eram, elas nunca estavam certas", disse Amy Diehl, pesquisadora do relatório à CNBC Make It.

"Não importava a característica, elas estavam sendo criticadas por isso e aquilo e outras coisas", diz Amy. "Percebemos que não era por causa desse [problema] em particular", mas sim "o viés de gênero subjacente era a causa, e as críticas são apenas desculpas que as mulheres receberam.”

Veja a lista com 30 características que as mulheres dizem ter sido usadas contra elas no local de trabalho:

  1. Aparência 
  2. Capacidade intelectual
  3. Cargo
  4. Classe social
  5. Condição parental
  6. Cor
  7. Educação
  8. Endereço
  9. Estado Civil
  10. Etnia
  11. Estilo de comunicação
  12. Gênero
  13. Gravidez
  14. Habilidades físicas
  15. Histórico profissional
  16. Idade
  17. Identidade cultural
  18. Nacionalidade
  19. Ocupação
  20. Orientação Sexual
  21. Preferências Políticas
  22. Raça
  23. Religião
  24. Restrições alimentares
  25. Saúde
  26. Senioridade
  27. Sotaque
  28. Tamanho corporal 
  29. Tempo de carreira
  30. Traços de personalidade

O que fazer?

Assim, é importante que a área de RH e alta liderança também criem maneiras de acabar com o preconceito. Uma das formas é implementar políticas e programas de conscientização e combate ao preconceito de gênero, promovendo a igualdade de oportunidades e valorizando as competências e realizações das mulheres, independentemente das características pessoais.

Além disso, ao aplicar feedback em uma mulher, se questione: você diria isso para os homens? Por exemplo, as mulheres escutam com frequência, segundo o estudo, esses comentários:

  • Você precisa sorrir mais
  • Você vai ter filhos e não vai querer trabalhar

A resposta é, com certeza, não. As lideranças não diriam isso para um homem.

PAPO DE VIDEOCAST 

Neste episódio do Mulheres do Agora, Adriana Aroulho, presidente da SAP Brasil, conta qual é o papel da liderança na saúde mental da equipe. Assista:

Thumbnail do vídeo

Leitura recomendada 

Agora, uma dica para turbinar a carreira: você já conhece o xBA? Trata-se de uma formação internacional da StartSe e da Nova SBE que irá atualizar seus conhecimentos sobre as mais modernas ferramentas e estratégias de gestão da atualidade. Confira mais aqui!

 

*Este conteúdo foi publicado primeiro na newsletter Mulheres do Agora, que traz toda segunda-feira, às 17h assuntos sobre empreendedorismo, gestão e liderança. Assine gratuitamente aqui para receber as novidades primeiro. Assim, estará sempre um passo à frente.

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Sabrina Bezerra é jornalista especializada em carreira e empreendedorismo. Tem experiência há mais de cinco anos em Nova Economia. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!