Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Hard skills: o que são e por que são tão importantes na carreira

Saiba quais são as habilidades técnicas mais requeridas pelas empresas.

Hard skills: o que são e por que são tão importantes na carreira

Carreira, trabalho, habilidades, reunião (Foto: Pexels)

, jornalista

10 min

14 jun 2021

Atualizado: 15 dez 2022

Por Sabrina Bezerra

Já falamos aqui sobre as soft skills — e a importância delas para a carreira. Agora, vamos explicar o que são as hard skills. Mas antes é importante saber que, segundo Rafael Barbosa, psicólogo e coordenador de recrutamento e seleção na EmpregueAfro, as duas habilidades se complementam. “Uma não elimina a outra”, diz ele. Entenda abaixo:

O QUE SÃO HARD SKILLS

As soft skills são habilidades comportamentais. Já as hard skills são as habilidades técnicas adquiridas com estudo. “É tudo o que você vai acumulando ao longo de estudos”, conta Barbosa. Por exemplo, cursos de inglês, finanças, marketing, tecnologia, entre outros. Mas é preciso ter atenção: por serem habilidades técnicas, o profissional precisa saber colocar em prática o conhecimento adquirido. É o que afirma Sergio Margosian, gerente sênior da Michael Page. “A pessoa pode saber, por exemplo, como montar um carro no conceito, mas se ela não estruturar na prática, não adianta”, explica Margosian. Ou seja, não é uma habilidade.

Além disso, as hard skills não são estáticas. Por estarmos no Mundo BANI (Brittle, Anxious, Nonlinear, Incomprehensible) em que tudo pode mudar — e de uma hora para outra —, é preciso mantê-las atualizadas. “O estudo não acaba na instituição de ensino [após receber o diploma]. Ao contrário, ele começa lá. A continuidade e o desenvolvimento devem continuar após a formação”, diz Barbosa. Para isso, ele aconselha separar cerca de uma hora por dia para estudar sobre as habilidade técnicas. 

+ A importância do LinkedIn no processo de transição de carreira

QUAIS SÃO AS HARD SKILLS MAIS REQUISITADAS 

Segundo o LinkedIn, as habilidades técnicas mais requisitadas são:

Blockchain

“O blockchain nasceu em 2009 para oferecer suporte ao uso de criptomoeda. Mas a nova maneira da tecnologia de armazenar, validar, autorizar e mover dados pela internet evoluiu para armazenar e enviar com segurança qualquer ativo digital. Profissional com essa habilidade é muito procurado”, diz em post Deanna (Lazzaroni) Pate, Group Manager, Head of Learner (B2C) Brand & Marketing Communications no LinkedIn Learning.

Cloud Computing

“Hoje, as empresas são criadas e funcionam na nuvem. Eles precisam de talentos que tenham as habilidades para ajudá-los a impulsionar a arquitetura técnica, o design e a entrega de sistemas em nuvem como o Microsoft Azure, por exemplo”, afirma Deanna.

Inteligência artificial

“A inteligência artificial (IA) aumenta as capacidades da força de trabalho humana. As pessoas que podem aproveitar o poder da IA, do aprendizado de máquina e do processamento de linguagem natural são as que ajudarão as organizações a fornecer produtos e serviços mais relevantes, personalizados e inovadores”, diz Deanna.

UX Design

“Parece que o tempo médio de atenção dos consumidores diminui a cada ano e eles têm pouca paciência para produtos que não são intuitivos. As organizações precisam de mais conhecimento para ajudá-las a criar produtos e experiências mais centrados [no possível consumidor], afirma a especialista”

Computação Científica 

“As empresas precisam de mais profissionais que possam desenvolver modelos de aprendizado de máquina e aplicar abordagens estatísticas e analíticas a grandes conjuntos de dados usando programas como Python, MATLAB e outros”, diz a Deanna. 

Segundo Luana Castro, gerente de recrutamento para tecnologia na Michael Page, a tecnologia evoluiu muito — principalmente na área de programação. Segundo ela, “em geral, para essa área, temos frentes de desenvolvimento que estão em alta: a área de mobile, que é relacionada ao desenvolvimento de aplicativos, tanto IOS quanto Android; a área de full stack, que são profissionais que conseguem atuar tanto no back-end quanto no front-end. E para esses perfis têm algumas tecnologias que estão em alta: Node, React, Kotlin e Java", conta.

+ Aula gratuita: Carreira do futuro e ou futuro da carreira

COMO DESENVOLVER HARD SKILLS

Para Barbosa, o primeiro passo é ter foco e fazer um mapeamento das habilidades de acordo com o objetivo profissional da pessoa. “Não adianta fazer diversos cursos sem ter um foco. Lembre-se: você precisa mirar o seu alvo, e o seu alvo é a carreira que você quer trilhar”, diz ele. 

Se o profissional estiver empregado, Margosian diz que ele não deve esperar a empresa ter a iniciativa em oferecer ou orientar que um curso seja feito. “A carreira é dele. O conhecimento é dele. Independente do que a companhia oferece, a busca pela atualização do conhecimento deve ser feita pelo próprio profissional”, afirma.

(Foto: Anchiy via Getty Images)

COMO A EMPRESA PODE AJUDAR OS PROFISSIONAIS A DESENVOLVER AS HARD SKILLS

O primeiro passo é entender quais são as hard skills mais importantes para a empresa e para a área de atuação do profissional. “Os líderes devem checar quais são as inovações mais promissoras para o negócio”, diz Barbosa. A partir daí, oferecer cursos e mentorias. Segundo Leonardo Berto, branch manager da consultoria de recursos Robert Half, o ideal é oferecer cursos e também incentivar a mentoria entre os próprios funcionários. “Outra dica é colocar as pessoas para executarem o trabalho uma das outras”, afirma ele. Desta forma, o conhecimento teórico da mentoria será aplicado também na prática. 

Além disso, de acordo com Margosian, “a companhia pode usar recursos como a gamificação” — uso de técnicas de jogos para melhorar o aprendizado.

Thumbnail do vídeo

O "Tradicional" já não tem mais impacto. Conheça nosso programa de Formação Executiva xBA e construa um diferencial competitivo relevante para sua liderança, dominando os inovadores princípios de uma Gestão Exponencial aprendendo diretamente com experts internacionais do Vale do Silício, em um programa exclusivo e restrito em parceria com a Nova SBE Executive Education, uma das mais conceituadas Escolas de Negócios da Europa.


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista especializada em carreira, empreendedorismo e inovação. Formada em jornalismo pela FMU e pós-graduada em marketing pelo Senac, atua na área de negócios há quatro anos. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo