Tentativas e erros: porque esse processo é importante e como aprender com ele

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

31 de março de 2020 às 13:11 - Atualizado há 6 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Construir um negócio de sucesso não é uma jornada fácil. Durante o desenvolvimento, grande parte das startups acabam falhando ou até mesmo morrendo. Mas se engana quem pensa que o erros trazem apenas prejuízos. “Errar nunca é bom. Mas, quando você aprende com o erro, pode transformar isso em impulso para crescer ainda mais”, ressalta Junior Borneli, fundador da StartSe. 

O empreendedor acredita que a cada falha, existe um passo a menos para alcançar o objetivo final. Por meio desses obstáculos, é possível calcular os riscos e olhar para o negócio da maneira certa, sem insistir em algo que não faz sentido. “Eu gosto de olhar o erro como uma sequência para o sucesso. Por isso, olho positivamente para cada um deles”, diz Borneli.

Quem também teve experiências de tentativas e erros foi Marcelo Mejlachowicz. O empreendedor fundou a Veduca, startup de educação que possui uma plataforma de cursos e aulas online. Em apenas três meses, já eram 30 mil alunos cadastrados. Pouco tempo depois, a startup atingiu a marca de 1 milhão de usuários.

“Acabamos caindo em uma falha comum de olhar apenas para as métricas de vaidade. No nosso caso, focamos no número de cadastros e esquecemos de acompanhar o que realmente importava – engajamento, performance e outros fatores”, conta Mejlachowicz. Apesar disso, são nos momentos de erros que surgem os aprendizados. Rapidamente, a startup reconheceu a falha e voltou os esforços para outras métricas. Com isso, continuou se desenvolvendo e já registra mais de 3 milhões de pessoas impactadas. 

“Falamos muito em tentativas e erros de produtos. Mas é importante ressaltar que as falhas também acontecem em processos e na organização”, afirma Marcelo. Segundo o empreendedor, o que faz toda a diferença em um momento como esse é mudar rapidamente. “Errar faz parte, mas é preciso aprender rápido”, ressalta.

Os empreendedores falaram sobre o assunto durante uma aula do ReStartSe, programa online e gratuito oferecido pela StartSe com especialistas do Brasil, Vale do Silício e China. “O erro é a característica de pessoas ousadas, inovadoras e que não se conformam com o status quo. Acredito que a regra de ouro para construir uma startup de sucesso é tentar, falhar e tentar novamente”, ressalta Junior.