No crescente setor da fruticultura, startup Pomartec leva eficiência à gestão agrícola

Da Redação

Por Da Redação

5 de fevereiro de 2020 às 14:39 - Atualizado há 10 meses

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A fruticultura é um dos setores de maior destaque do agronegócio brasileiro. Através de uma grande variedade de culturas, produzidas em todo o país e em diversos climas, a fruticultura conquista resultados expressivos e gera oportunidades para os pequenos e grandes negócios brasileiros. O Brasil é o terceiro maior produtor de frutas do mundo, ficando atrás apenas da China e Índia, o que mostra a relevância do setor para a economia brasileira.

Apesar dos inúmeros desafios que vive a economia brasileira, pode-se afirmar que a fruticultura, a exemplo de outras cadeias produtivas do agronegócio nacional, é um setor em franca expansão. Com a chegada da tecnologia e de startups neste mercado, a previsão é de que o crescimento seja acelerado.

Mercado internacional

Nota-se a mesma tendência no mercado internacional, onde, além da expansão das vendas de frutas tropicais tradicionais como manga, melão, melancia, mamão, são também crescentes as demandas pelo avocado, uvas de mesas, maçãs e a lima ácida (limão tahiti), que é a terceira fruta mais exportada pelo país. As estatísticas setoriais mostram que no período de janeiro a maio de 2018, houve um crescimento de 16,41% e 11,86% respectivamente para valor e volume nas exportações brasileiras de frutas frescas.

Embora as exportações representem ainda apenas 2,5% do total do volume de frutas frescas produzidas e comercializadas, o potencial para crescimento é muito grande, principalmente considerando-se que os processos de abertura de novos mercados, inclusive os asiáticos, têm hoje um nível de prioridade diferenciado dentro do governo. Neste sentido, em fevereiro de 2018 foi lançado o Plano Nacional de Desenvolvimento da Fruticultura (PNDF) para definir estratégias e tornar o país uma grande potência mundial na produção e comercialização de frutas.

Atingir mercados da Ásia é estratégico para o setor de exportação de frutas, uma vez que aquela região do planeta representará, em 25 a 30 anos, mais de 50% da população mundial. É notório também o aumento de consumo das frutas brasileiras em mercados já existentes como o dos países da União Europeia, nos Estados Unidos e do Oriente Médio.

Startup: Pomartec

Em 2019, a exportação de frutas aumentou 8,5% no Brasil, saltando de US$ 790 milhões para US$ 858 milhões. Para a Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), a perspectiva para este ano é manter este crescimento, alcançando assim o primeiro bilhão de dólares.

A Pomartec é uma agrotech que promove eficiência para a gestão agrícola por meio de uma plataforma digital. A ferramenta traz recursos de planejamento agrícola, gestão operacional e monitoramento avançado de campo – tudo integrado ao controle do clima por meio de satélites.

De acordo com Rafael Irgang, diretor comercial da Pomartec, entre os principais desafios para a fruticultura, no país, está o registro de defensivos agrícolas. “Ainda possuem o desenho ultrapassado, quando comparado a outros em países da América do Sul como Chile e Peru”, avalia o executivo. “Isto gera burocracia e prejuízos na competitividade frente a outros exportadores”. Além disso, a startup destaca a recomendação da Organização Mundial da Saúde para que aumente o consumo mundial de frutas, o que ainda é um desafio, mas pode se tornar uma oportunidade para o mercado brasileiro de exportações.

Entre desafios e oportunidades no setor, a Pomartec planeja aproveitar a robustez do agronegócio brasileiro para continuar crescendo. Em 2019, a startup entrou no mercado do Vale do São Francisco, no qual a fruticultura gerou R$ 2 bilhões em receitas durante o ano. Hoje, dez produtores da região são clientes da agrotech.

Em 2020, a Pomartec busca investidores por meio da CapTable, plataforma de investimentos coletivos da StartSe. A startup participa de webinar ao vivo nesta quarta-feira (5), às 19 horas. Para participar, é preciso fazer a inscrição neste link.