Após aporte, Loft vira unicórnio e mira expansão internacional para 2020

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

6 de janeiro de 2020 às 12:10 - Atualizado há 10 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Loft, startup de compra, venda e reforma de imóveis, recebeu um aporte de US$ 175 milhões liderado pelos fundos Andreessen Horowitz, Fifth Wall Ventures e Vulcan Capital. Com o investimento, a startup brasileira atinge US$ 1 bilhão em valor de mercado, tornando-se um unicórnio.

Construtech 2020: Saiba como novas tecnologias como as da Loft estão transformando toda as carreiras e negócios ligados à cadeia da construção

Fundada em agosto de 2018, a Loft começou a operar em São Paulo, intermediando a compra, venda e reforma de apartamentos em mais de 16 bairros da cidade. Em seu plano de expansão, a startup irá iniciar a operação no Rio de Janeiro e em mais três capitais do país. Já o crescimento internacional também terá início em 2020, começando pela Cidade do México. “Queremos repetir o plano de expansão feito em São Paulo”, diz Mate Pencz, fundador da startup, ao Estado. “Entramos em bairros consolidados de classe média alta e depois crescemos para outras localidades”.

O investimento também será aplicado para aumentar os produtos comercializados pela empresa. A Loft também oferece a antecipação de venda de partes da propriedade, financiamento imobiliário em parceria com outras companhias, entre outros. A startup recebe uma porcentagem dos produtos adquiridos em sua plataforma.

A Loft não é o primeiro empreendimento de seus fundadores. O húngaro Mate Pencz e o alemão Florian Hagenbuch (foto em destaque) criaram a gráfica online Printi em 2012. A empresa foi vendida em 2017.

Leia mais: Como a Loft usa inteligência artificial para transformar o mercado imobiliário