Por Que Este Empreendedor ‘Matou’ Seu Negócio Que Faturava 8 Milhões Ao Ano?

Avatar

Por Gabriel de Oliveira Cordeiro

24 de março de 2020 às 19:54 - Atualizado há 2 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

No dia 24 de março,  Fernando Toti – criador da Sampa Comunicação e da UPSampa – bateu um papo com Maurício Benvenutti – sócio da StartSe – contando o que fez com que ele decidisse “matar” seu antigo negócio que faturava R$ 8 milhões ao ano e criar uma nova startup, a UPSampa.

Segundo Toti, a resposta é bem simples: “É muito mais fácil buscar inovação e fazer a galera correr atrás de você, do que algum concorrente inovar para depois correr atrás dele”. 

Basicamente: se você não inovar, o seu concorrente vai. 

Por isso, é melhor estar preparado e garantir que você será um pioneiro, não um seguidor de tendências. 

Quando o sistema convencional de hotelaria pensava que estava tudo bem… chegou o Airbnb para tomar grande parte do seu mercado. 

Quando as locadoras de filme estavam tranquilas … chegou a Netflix para aniquilá-las. 

Hoje, mais do que nunca, é crucial estar sempre atento ao que pode disruptir o mercado e, eventualmente, até acabar com o seu negócio.

É preciso aceitar que isso vai acontecer cada vez mais com o avanço tecnológico e a única coisa que podemos fazer é tentar sermos aqueles que inovam – não os que reclamam da inovação. 

Dito isso, essas foram as 9 dicas que o empreendedor compartilhou com a gente na última segunda-feira para aqueles que querem começar um negócio do jeito certo: 

#1 Definir Mercado

Se você não sabe para onde vai, qualquer caminho serve. É importante ter em mente de maneira clara e bem delimitada qual mercado você quer atacar. 

#2 Números do mercado

Agora que você já definiu o mercado, é importante estudá-lo, entender seus números de cabo a rabo. 

Além disso, é crucial saber se o mercado onde você está entrando tem espaço para gerar escala. Às vezes, você pode ter uma boa ideia de inovação, mas para um mercado ruim. 

#3 Encontrar as dores 

Agora, é importante entender por que as soluções já existentes não são tão boas assim e onde há espaço para melhoria. 

As soluções existentes são caras ou burocráticas? Se sim, como você poderia criar uma solução menos custosa e mais ágil? 

Tente encontrar pelo menos três grandes dores latentes 

#4 Solução

Depois de encontrar as dores e planejar uma solução, é importante ter em mente que uma ideia é apenas uma ideia. 

Sem a execução da mesma, ela continua não valendo nada. 

Além disso, é provável que ninguém vá gostar da sua ideia logo de cara. Por incrível que pareça, em 2008 ninguém gostava da ideia de ter modelos de negócios como Uber e Airbnb. 

#5 Validação

Depois de ter uma ideia, não saia aplicando ela para o mercado: valide ela antes!

Converse com seus clientes ou prospects, escute-os de perto e entenda suas necessidades. 

Não gaste tempo e dinheiro na execução da sua ideia sem ter validado antes. 

#6 MVP

Agora, é hora de fazer o Mínimo produto viável. 

Não gaste grandes esforços aqui: faça, literalmente, o mínimo para tornar o produto viável. 

Não se importe se ele está “feio” ou se tem dezenas de problemas a serem resolvidos: é exatamente assim que seu MVP deve ser. 

O que importa aqui é perceber se seu produto tem potencial de gerar escala ou não. 

#7 TESTE

Depois de ter criado seu MVP, é hora de analisar de perto todo tipo de feedback que você irá receber em relação ao seu novo produto. 

E quando digo “todo”, quero dizer absolutamente todo tipo de feedback. 

Não importa se é em relação à cor de um botão ou à solução que o produto em si oferece. 

Neste momento, é crucial estar completamente aberto aos usuários e/ou clientes. 

Você não terá voz ativa neste momento: seu trabalho é ver o que eles acharam, ouvir o que gostaram, o que não gostaram, o que odiaram e simplesmente tomar notas. 

#8 MELHORIAS

Depois de ter anotado tudo, é um pouco óbvio o que você precisa fazer: atacar todos os pontos de melhorias que foram apontados no seu teste. 

Não deixe nada passar em branco aqui!

E mesmo que você discorde da opinião dos seus usuários ou clientes, lembre-se: aqui a sua opinião não importa nem um pouco. 

Você deve ouvir o que o mercado quer, e não o que você acha que o mercado deveria querer. 

#9 ESCALA

Aqui é onde o dinheiro começa a entrar de verdade. 

Depois de ter testado e feito todas as alterações necessárias baseadas no feedback que você recebeu, é hora de escalar disponibilizando sua nova solução para o mercado. 

#10 O “passo oculto”

Tínhamos dito que eram apenas 9 passos no início do texto, mas a verdade é que há uma ação extra a ser tomada: 

Repetir eternamente os últimos 3 passos. 

Existe melhoria para absolutamente tudo. 

Quando se trata de ter um negócio lucrativo, tudo deve estar constantemente sendo testado, melhorado e escalado. 

Agora, você gostaria de receber mais conteúdos desse tipo diariamente? É só clicar aqui para se inscrever no ReStartSe

Ao se inscrever, você receberá todas as atualizações sobre novos conteúdos de empreendedorismo e inovação dentro da sua caixa de emails. 

Clique aqui para receber os conteúdos do ReStartSe!