5 livros que você precisa ler para entender a China de verdade

Ludmilla Veloso, executiva brasileira que trabalha há três anos com o mercado digital da China, revela quais livros a ajudaram a se adaptar a uma nova cultura de negócios

0
shares

Por Ludmilla Veloso, VP de Operações do app AirBrush, um produto da Meitu - unicórnio chinês com mais de 1 bilhão de usuários no mundo inteiro. Trabalha com o mercado chinês desde o início de 2016. Trabalha no mercado mobile há mais de 9 anos.

A China foi ignorada por décadas, mas se tornou, nos últimos anos, um dos destinos dos sonhos dos empreendedores. De repente, acabou a época do “Made in China” e o país está cada vez mais na era da inovação.

Como disse o presidente Xi Jiping, no seu discurso de posse em 2017: "A China será o laboratório do mundo". Hoje, tudo o que acontece por lá vira um dos assuntos que mais desperta a curiosidade dos aficionados por tecnologia.

"Sabia que a China quase não usa mais dinheiro em espécie, e o substituiu pelos QR Codes do AliPay ou WeChatPay (entre outros, mas estes são os mais relevantes)? E o AliBaba, do Jack Ma? Baidu e Tencent? E não podemos esquecer do estouro que está sendo o Bytedance!".

Se todos estes nomes ainda causam confusão, é hora de se aprofundar no tema.

A seguir, vão algumas dicas de livros para você que se interessa de verdade em fazer “negócios da China”. Trabalhar com uma cultura completamente diferente da sua é um desafio grande e, se não fossem por esses e muitos outros livros, talvez eu não teria conseguido por aqui.

China em dez palavras, de Yu Hua

Um dos primeiros livros que indico para as pessoas lerem. Primeiro porque é super simples de entender e muito bem escrito. Mais que tudo, é escrito por um chinês, ou seja, tem uma real perspectiva da realidade chinesa.

O livro toca nas 10 palavras principais para você entender melhor como lidar com a China. Posso dizer que duas palavras são as principais que vocês devem prestar bastante atenção: guanxi e mianzi.

Guanxi: é a maneira como os chineses definem os relacionamentos interpessoais, em que, se alguém faz um favor para você, você precisa retornar. Isso é muito importante na construção de qualquer tipo de relação que você queira fazer com a China. Precisa ser muito pontual com tudo o que você se propõe a fazer, nada de marcar prazos e não cumprir, nada de dizer que vai aparecer tal hora e chegar cinco minutos depois. Manter sua palavra é muito importante nas relações com os chineses.

Mianzi: os chineses têm uma maneira muito peculiar de lidar com a sua reputação. É uma questão muito importante na sociedade chinesa e muitas vezes você vai encontrar comportamentos que, por vezes, para ocidentais, parecem exagerados, na tentativa de manter a reputação intocada e perfeita. A coisa mais importante para navegar os mares do mianzi é: falar de problemas em canais privados, de preferência com o seu chefe e a pessoa envolvida e falar coisas boas em grupos/canais públicos.

Inside the Chinese Mind, de Zhang Helen e Geoff Baker

Eu não creio que haja tradução para o português deste livro. Mas é um dos mais importantes por quem se interessa, de fato, em como lidar com chineses no mundo dos negócios.

Os chineses têm visões peculiares em relação a contratos, por exemplo. Este livro explica muito bem o fato deles entenderem os contratos como um início de relacionamento, em que o provedor de serviços precisa continuamente manter o cliente muito bem esclarecido sobre todos os passos tomados, trazendo resultados positivos sempre.

Ou seja, manter uma evolução constante e muito cuidadosa com as metas acordadas.

Has the West Lost it?, de Kishore Mahbubani

Esse livro é meio que um “wake up call”, ou no bom português “se ligue, doido!”.

Basicamente, o livro trata de assuntos econômicos em relação ao G7 (países mais ricos) e os E7 (países emergentes). O livro é uma provocação muito bem embasada em dados que mostra que, em 2050, o E7 contribuirá 50% para o PIB mundial, enquanto o G7 deverá cair para perto dos 20%.

A publicação também traz outras provocações em relação a mudança de eixo de desenvolvimento e inovação do mundo para a China e Índia.

Deng Xiaoping e a Transformação da China, de Ezra Vogel

Este é um livro para entender um pouco mais da história da China, e como a China do passado conseguiu chegar a ser essa China de hoje. Uma biografia super bem escrita e muito explicativa do papel dos EUA e do Japão no que se transformou hoje a principal nação inovadora do mundo.

Compre-me o Céu, da Xinran

Uma das minha autoras chinesas preferidas, Xinran faz livros históricos com um toque pessoal, usando sua própria experiência de expatriada, casada com um ocidental.

Esse é um livro tragicômico com cenas muito interessantes da geração dos filhos únicos da China. São várias pequenas histórias com diversos personagens.

Uma das melhores histórias é de um estudante que ficou na casa dela por um tempo, e a quem ela pede ajuda para cortar uma batata e ele não sabe usar uma faca. Traz brilhantes descrições de choque de cultura. Vale muito a leitura!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários