Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Visa aposta no mercado de fintechs e compra a Tink; entenda

O valor do negócio foi de € 1,8 bilhão. Saiba por que chamou atenção da gigante dos cartões.

Visa aposta no mercado de fintechs e compra a Tink; entenda

Visa (Foto: Justin Sullivan / Equipe)

, jornalista

8 min

24 jun 2021

Atualizado: 13 dez 2022

A Visa anunciou nesta quinta-feira (24/06) a compra da Tink, fintech europeia, por € 1,8 bilhão ― incluindo dinheiro e incentivos de retenção. O objetivo é expandir o negócio além da rede de cartões. A Tink manterá a marca, a equipe de gestão atual e a sede permanecerá em Estocolmo, na Suécia. A transação ainda precisa das aprovações regulatórias e outras condições não detalhadas pelas empresas.

"A Visa está empenhada em fazer tudo o que pudermos para promover a inovação e capacitar os consumidores no apoio às metas de open banking da Europa”, disse em comunicado Al Kelly, CEO da Visa.

Esta não é a primeira vez que a Visa está de olho nas fintechs. Recentemente, a companhia tentou comprar a Plaid, concorrente americana da Tink, mas desistiu depois que os órgãos reguladores dos Estados Unidos entraram com uma ação antitruste. A fintech, por sua vez, seguiu independente e, em sua última avaliação feita por investidores, foi avaliada em US$ 13,4 bilhões.

O QUE FAZ A TINK

A startup foi fundada em Estocolmo em 2012. O objetivo era construir a plataforma de open banking mais robusta da Europa. Lançaram, então, uma série de tecnologias que permitem a qualquer pessoa ― desde grandes bancos e fintechs a startups ― construir o futuro dos serviços financeiros em toda a Europa. O resultado? Já são mais de 10 mil desenvolvedores que usam a plataforma, 250 milhões de clientes bancários na Europa e 10 bilhões de transações processadas por ano. Atualmente, a empresa tem cerca de 200 funcionários.

POR QUE A VISA COMPROU?

Não é segredo que a Visa é uma das maiores empresas de cartão do mundo. Mas com o negócio, a companhia reforça o objetivo de diversificar a receita. Já que as companhias do segmento de cartões têm enfrentado cada vez mais pressão de órgãos reguladores sobre as tarifas cobradas. 

Mas por que uma fintech europeia? Os serviços de fintechs estão em explosão na Europa desde que a legislação da União Europeia ― a Payment Services Directive (PSD2) ― regulamentou os serviços e provedores de pagamento em toda a União Europeia e no Espaço Econômico Europeu. O resultado? Desenvolvedores, fintechs e instituições financeiras estão aproveitando cada vez mais as soluções de open banking para capacitar os consumidores com mais opções de como e onde compartilhar seus dados financeiros. A Tink, por exemplo, é apenas uma das mais de 440 fintechs do segmento em toda a Europa. 

Se aprovado pelos órgãos reguladores, será um marco importante para o setor de fintechs da Suécia.

“Ao reunir as redes da Visa e as capacidades de open banking da Tink, vamos oferecer maior valor aos consumidores e empresas europeias com ferramentas para tornar suas vidas financeiras mais simples, confiáveis ​​e seguras", afirma Kelly.

Para Daniel Kjellén, CEO e cofundador da Tink, a Visa é a parceira ideal para os próximos passos da companhia. "Estamos felizes e entusiasmados com o que o negócio trará aos funcionários, aos clientes e para o futuro dos serviços financeiros”, disse Daniel Kjellén, CEO e cofundador da Tink.

Charlotte Hogg, CEO da Visa Europe, acrescentou: “Esta aquisição é um sinal do nosso compromisso com a Europa. Na Tink, encontramos um parceiro forte com quem podemos acelerar a inovação em serviços de open banking para o benefício de nossos clientes e os cidadãos do Reino Unido e da UE, ao mesmo tempo que investimos em empregos de alta qualificação em tecnologia no continente."

POR QUE IMPORTA?

Já falamos aqui que as fintechs estão chamando a atenção de investidores. Somente no primeiro trimestre deste ano, por exemplo, o setor foi campeão em volume de aportes. O valuation também impressiona: dos unicórnios lançados em 2021 (até o momento), 55 são fintechs, segundo o CBInsights.

+ Fábrica de unicórnios: 2021 bate recordes

Sua empresa está realmente preparada para disputar espaço com as empresas que já nasceram ou se tornaram digitais? Conheça o programa Transformação Digital para Empresas e construa seu plano de Transformação Digital para o próximo trimestre - antes de você gastar dinheiro com Tecnologia.


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista especializada em carreira, empreendedorismo e inovação. Formada em jornalismo pela FMU e pós-graduada em marketing pelo Senac, atua na área de negócios há quatro anos. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo