Sobre NósPara Você
Para EmpresasConteúdos
Eventos
Game Changers

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Eventos

Jornadas de conhecimento fomentando o aprendizado dinâmico e inovador em diversos formatos e intensidades

Ver todos

Ainda não temos eventos programados. Mas estamos preparando encontros repletos de inovação para você!

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Artigos
Carreira

Arrependimento? Profissionais do movimento Great Resignation agora estão com medo da demissão

Pesquisa mostra que cerca de 56% das pessoas que começaram em um novo cargo — com o salário maior — disseram que se sentem menos seguras na atual empresa. Entenda!

Arrependimento? Profissionais do movimento Great Resignation agora estão com medo da demissão

Great Resignation: homem se demite no trabalho (Foto: SrdjanPav via Getty Images)

5 min

2 nov 2022

Atualizado: 30 nov 2022

A Great Resignation – ou a Grande Renúnciase tornou um fenômeno no mundo durante a pandemia: milhares de pessoas saíram de seus empregos, causando recordes de demissões e muita escassez de talentos no mercado de trabalho. Para lembrar sobre o movimento, leia este artigo.

Para os funcionários, no entanto, foi uma mão na roda. Se você fez parte do movimento ou acompanhou, sabe que surgiram oportunidades para trabalhar remotamente e com salários bem maiores.

Mas agora, o cenário macroeconômico tem trazido um sentimento para profissionais americanos que fizeram parte da Great Resignation e hoje estão em outra empresa: medo da demissão.


MEDO DA DEMISSÃO?

Foi o que mostrou uma pesquisa feita pela empresa de serviços financeiros Bankrate: o medo de ser demitido é duas vezes maior entre aqueles que participaram da Grande Renúncia do que aqueles que permaneceram na empresa e receberam um aumento salarial.

“Mais da metade (ou 56%) daqueles que encontraram um novo emprego com melhor remuneração dizem que estão preocupados com a segurança no atual trabalho”, diz a pesquisa.

O estudo, feito com cerca de 2.458 norte-americanos, sugere que aqueles que participaram da chamada Grande Renúncia podem ser os que sentem mais ansiedade sobre seu futuro na atual empresa.

“Os dados sugerem que os que mudam de emprego tendem a ter os maiores aumentos salariais, no entanto, a pesquisa destaca como isso pode ser uma faca de dois gumes para aqueles que encontraram um novo trabalho: ‘último contratado, primeiro demitido’”, diz o estudo da Bankrate.

Trabalho, cansaço, escritório (Foto: FG Trade via Getty Images)

COMO TIRAR O MEDO DA DEMISSÃO?

Primeiro, vale a pena entender o porquê do medo. Peça um feedback para a sua liderança, conte o que você está sentindo e mostre que você faz um bom trabalho. A Bankrate, por exemplo, sugere que você demonstre ativamente o seu valor. “Pense no que você traz para a companhia e meça como suas contribuições trazem resultados para a empresa."

Além disso, vale separar um tempo na sua rotina para fortalecer as habilidades que diferenciam você no seu nicho de atuação. Isso porque, muitas vezes, os funcionários que são difíceis de substituir — com soft skills e habilidades técnicas promissoras — são mais propensos a continuarem nas empresas, principalmente em tempos de Mundo BANI. Falando nisso, o xBA é uma dica para potencializar a carreira.

Se você ocupa um cargo de liderança e percebeu que seu time está com medo de demissão, vale amenizar o sentimento. Faça reuniões com transparência e explique a situação da empresa. Agora, se o medo da demissão está causando estresse e tensão a ponto do funcionário não conseguir se concentrar, direcione a procurar ajuda de um psicólogo ou profissional da área.

QUAIS FATORES LEVAR EM CONSIDERAÇÃO ANTES DE ENTRAR NO MOVIMENTO?

Estamos na era da transparência entre funcionário e empresa. Assim, faça uma reunião one-on-one com a sua liderança. Explique os motivos pelos quais você está pensando em entrar para o movimento Great Resignation e leve possíveis soluções.

Por exemplo, você está com uma carga de trabalho muito grande? Analise quais tarefas demandam muito tempo, mas não trazem resultado. Depois, diga isso para a liderança. Veja mais dicas no episódio pocket do quadro Mulheres do Agora desta semana:

Thumbnail do vídeo

+ Cada vez mais carreiras estão sendo impactadas por essas e outras exigências do mercado. Se capacitar para essas transformações com agilidade pode ser a diferença entre você ser um profissional de destaque e bem remunerado, ou ficar fora do jogo. Se você quer dominar esses e outros assuntos para se destacar e chegar ao topo da sua carreira mais rápido – sem ter que sair do Brasil – aqui está uma solução rápida que fará a diferença na sua carreira já nos próximos meses. Veja tudo aqui!

Banner XBA setembro 2022


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista especializada em carreira, empreendedorismo e inovação. Formada em jornalismo pela FMU e pós-graduada em marketing pelo Senac, atua na área de negócios há quatro anos. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo