Sobre NósPara Você
Para EmpresasConteúdos
Eventos
Game Changers

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Eventos

Jornadas de conhecimento fomentando o aprendizado dinâmico e inovador em diversos formatos e intensidades

Ver todos

Ainda não temos eventos programados. Mas estamos preparando encontros repletos de inovação para você!

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Artigos

Como escalar uma startup eficientemente?

Independente do momento, startups precisam encontrar caminhos para escalar de forma eficiente. Conheça 4 dicas para otimizar o crescimento de um negócio.

Como escalar uma startup eficientemente?

como-escalar-uma-startup-eficientemente (Foto: Unsplash)

8 min

4 out 2022

Atualizado: 13 out 2022

Por Victor Marques, da Captable Brasil

Startups estão habituadas com escassez. Escassez de recursos. De tempo. De pessoas. É por isso que, independente da situação de mercado, as startups precisam encontrar soluções para escalar de forma eficiente – dobrar, triplicar de tamanho, sem gastar muito.

Chegar ao estágio de um negócio maduro não é fácil, por isso muitas startups falham antes mesmo de começarem a operar. Outras, enfrentam dificuldades para contratar, escalar a operação e manter seus valores – e cultura – à medida que ficam maiores e mais complexas.

Confira 4 dicas para escalar uma startup de forma sustentável sem perder o foco no que mais importa:

1. Invista nas tecnologias corretas para escalar

Em um mercado com cada vez menos ‘oceanos azuis’, sem muita competitividade, a teoria de que basta construir um produto/serviço ideal que os clientes vão surgir cai por terra. Ainda que se mantenha verdade para algumas startups, há inúmeros modelos de negócio que dependem de sua habilidade de escalar rapidamente.

Para criar condições adequadas para esse crescimento rápido – e, também, contração rápida, caso necessária – é preciso investir em tecnologias essenciais. Por exemplo, desenvolver soluções low ou no-code e utilizar arquitetura de apps na nuvem, com microsserviços.

Assim, é possível ter um app responsivo e que chega rapidamente ao mercado, ao invés de um desenvolvimento custoso e difícil de manter enquanto ajusta e escala a operação. 

Importante lembrar: o que faz sentido para um negócio específico varia de acordo com a indústria, produto final e mercado. Por isso vale se preparar para uma extensa pesquisa antes de investir em uma tecnologia inadequada.

Escolher uma tecnologia inadequada pode, inclusive, inibir o crescimento da companhia. Antes de investir em uma nova tecnologia – especialmente aquelas não ligadas diretamente ao produto principal da startup – é importante entender o estágio do negócio em seu ciclo de vida.

Outra maneira de evitar erros é analisar negócios similares que cresceram utilizando ferramentas similares e, especialmente neste momento, entender o contexto de mercado para certificar-se de que é o momento correto para investir.

Um exemplo de falta de atenção ao momento atual da startup seria, por exemplo, investir pesadamente em um software para automação enquanto um novo produto ainda está no início de sua jornada de tração, sem ainda haver muita demanda para esse novo tipo de solução.

2. Não fique obcecado com a concorrência

Startups possuem pouco tempo para consumir com ideias que não gerem valor. Um dos maiores exemplos é ficar obcecado com os concorrentes. É comum que já haja uma grande empresa ou startup concorrente que oferece algo similar e, talvez, esteja bem à frente em sua jornada.

Ou seja, ao invés de focar no que os outros estão fazendo é mais importante que a startup foque no seu próprio produto e como fazê-lo se destacar dos concorrentes.

Caso haja preocupação sobre como a startup é vista em comparação com o marketing ou experiências de uso dos concorrentes é importante lembrar que muitas empresas têm apenas uma abordagem para um elemento simples de sua indústria. Por exemplo, há dezenas de mensageiros instantâneos, mas poucos deles têm adesão de um grande público.

São essas diferenças que tornam cada produto único e permite que consumidores escolham qual melhor satisfaz suas necessidades. Por isso, focar em como entregar o melhor produto possível para o seu cliente deve ser prioridade. 

3. Seja realista sobre as taxas de crescimento: defina expectativas razoáveis para você mesmo e para seu time

Nem todo empreendedor possui um plano para o crescimento no início de uma startup. Antes de pensar nisso, o empreendedor vai atrás de feedbacks e validação da sua ideia. É por isso que quando chega a hora de escalar, no meio do processo, é importante ser realista sobre a velocidade de crescimento que é sustentável. E, principalmente, evitar prometer crescimento demais para o time.

Escalar a startup naturalmente é um processo que deixa o empreendedor muito animado, mas é importante não se deixar levar por taxas de crescimento estratosféricas, utilizando casos únicos como uma medida para o sucesso. Claro, algumas startups crescem rápido, de fato, mas é importante lembrar que se o produto ou serviço não estiver aperfeiçoado enquanto escala, as taxas de churn irão subir.

Na ânsia de escalar, muitos empreendedores deixam de dar atenção ao produto principal e passam a buscar novas fontes de receita, lançando outros produtos/serviços. É importante lembrar que a razão de ter consumidores e estar pensando em escalar está ligada ao produto principal, então não faz sentido deixar o crescimento atrapalhar a entrega deste produto para o cliente final.

Por último, é importante pensar no time: eles provavelmente também estão entusiasmados com o crescimento do negócio. Mas criar uma cultura de excesso de trabalho é contraprodutivo. 

4. Contrate pessoas recém-saídas da faculdade ao invés de profissionais experientes

Falando em funcionários, na hora de contratar é importante buscar pessoas inteligentes e com vontade de crescer. Pessoas motivadas, com ética profissional e vontade de aprender. Outro ponto importante é que os membros do time se encaixem na cultura da empresa e aceitem novos desafios.

É essencial levar tempo para fazer uma contratação, mas caso perceba a necessidade de demitir, demita rápido. Especialmente para startups, que não possuem muito recurso e tempo, identificar pessoas que não se encaixam rapidamente pode encurtar caminhos e economizar capital.

Além disso, os candidatos a vagas precisam estar prontos para suas posições e começarem a trabalhar imediatamente. Não há tempo em uma startup para passar meses treinando-os antes de se tornarem produtivos.

POR QUE IMPORTA?

Para escalar uma startup rapidamente é preciso manter uma estrutura simples e o foco no que mais importa. Fazendo isso, é possível eliminar distrações desnecessárias. Para um empreendedor iniciante o ideal é sempre pensar em simplificar e manter o foco no produto principal.

Se você quer ser sócio de empresas inovadoras, conheça a Captable, plataforma de investimento em startups da StartSe. Se quer ficar sabendo em primeira mão de novas oportunidades e entrar na Nova Economia em 2022, participe do grupo exclusivo do Telegram para avisos de novas captações! Se você quer captar conosco, saiba mais e se inscreva no nosso processo de seleção.

 

A Captable criou o Startup Investor Club, um clube de investidores, que inicia com uma imersão presencial de dois dias na sede da StartSe em São Paulo.

No Startup Investor Club, os participantes terão acesso a uma jornada completa com os maiores investidores e profissionais do mercado de inovação e investimento em startups.

Os painéis serão conduzidos pelo time da Captable e alguns dos maiores nomes do mercado de inovação. Entre eles, estão Matheus Schettini, VC na Upload Ventures; Julia de Luca, tech manager no Itaú BBA; Gustavo Cavenaghi, Head de Investimentos da Kortex Ventures, Vanessa Rossini, Gerente de Relação com Investidores na Magalu; e Pedro Englert, presidente do conselho da StartSe.

As vendas para a próxima edição do Startup Investor Club, que acontecerá nos dias 25 e 26 de novembro, já estão abertas. Para conferir em mais detalhes todas as informações, clique aqui.


Assuntos relacionados

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo