Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Case de sucesso: edtech usa WhatsApp no ensino e é premiada

Em um mercado crescente de Edtechs buscando caminhos para inovar em plataformas de ensino digital, a brasileira ChatClass recorreu ao WhatsApp e está colhendo reconhecimento por isso

Case de sucesso: edtech usa WhatsApp no ensino e é premiada

Mãos segurando o celular (Fonte: Startups)

, Repórter

6 min

20 jul 2022

Atualizado: 16 nov 2022

Leandro Miguel Souza
 

A startup acabou de vencer uma competição global e levou R$ 1,3 milhão para desenvolver seu produto e foi selecionada juntamente com outras 30 empresas no Learning Engineering Tools Competition, competição global entre edtechs que reuniu mais de 800 competidores de 60 países em sua segunda edição. Com o capital adicional, o plano da empresa é investir no desenvolvimento e aprimoramento da capacidade da ferramenta, assim como deve usar a exposição do prêmio como uma porta de entrada para o mercado norte-americano.

Criada no Brasil, a ChatClass porém conta com um estrangeiro à sua frente. O fundador e CEO Jan Krutzinna, nascido na Alemanha e com formação nos Estados Unidos, acabou vendo em terras canarinhas a oportunidade de empreender e trazer uma ideia diferente ao ensino online.

A edtech começou em 2014 com um plano de Krutzinna para ensinar inglês pelo WhatsApp. “Na época já era um fenômeno global de comunicação e pensei que também poderia ser aplicado para a pedagogia”, afirmou o executivo para o Startups.

Desde então, não apenas a empresa evoluiu, como o mercado de conteúdos via chat também. Segundo dados da BCG, a ChatClass faz parte de um ecossistema de startups que movimenta US$ 35 bilhões por ano.

Na evolução de seu produto, a edtech desenvolveu uma plataforma própria de distribuição de conteúdos, contando com recursos de machine learning para aprendizagem conversacional, e entrou no mercado B2B para projetos de educação corporativa.

Desde então já atendeu clientes como Stone, McDonald’s, Grupo Fleury, BASF e outras em projetos de capacitação interna. Só em 2021 a companhia teve 180 mil pessoas aprendendo em sua plataforma – no total a startup soma 500 mil usuários em seu histórico.

Jan Krutzinna, fundador e CEO da ChatClass.webp (Foto: Startups)

“Muitas empresas tem o celular como dispositivo de relacionamento com seus funcionários, e a capacitação via WhatsApp tem a possibilidade de ter mais engajamento”, explica Krutzinna, ilustrando inclusive que muitas empresas enviam informações de trabalho em grupos informais do app. “Transformamos o que antes era compartilhado em PDFs ou PPTs em conteúdos interativos organizados em nossa plataforma e distribuídos pelo WhatsApp”, explica o CEO.

Na ferramenta da ChatClass, as lições podem ser inseridas através de micropílulas de conhecimento, incluindo textos, vídeos curtos e perguntas de múltipla escolha para fixação do conteúdo junto ao colaborador.

Um exemplo dado por Krutzinna foi o da EDP, empresa portuguesa de energia, que usou a solução para treinar colaboradores sobre materiais e técnicas de instalação. “Com este formato, obtemos um completion rate de três o mais vezes maior do que cursos tradicionais por vídeos mais longos”, ressalta o CEO.

Os planos de crescimento da ChatClass

A premiação no Learning Engineering Tools Competition (iniciativa que tem apoio da Bill e Melinda Gates Foundation) se soma a outros endossos recentes que a ChatClass recebeu. A empresa já teve o reconhecimento de empresas como a Meta (do próprio Mark Zuckerberg, ressaltou Krutzinna), do Google for Startups, além de presença em ranqueamentos internacionais de inovação na educação como Holon IQ, GSV Cup, e Endeavor Scale Up.

Com as costas quentes, o objetivo da companhia é explorar ainda mais as possibilidades do ensino via WhatsApp no meio corporativo. Apesar de não dar números sobre as metas esperadas para o negócio, Krutzinna revelou como pretende atrair mais clientes: investir mais em tecnologia – hoje a empresa conta com um time de 20 pessoas nesta área. “Ainda vendemos de forma consultiva, apoiando empresas com seus conteúdos. Nossa meta é deixar nossa plataforma mais self-service”, apontou o CEO.

Aliás, a empresa espera que no futuro um ecossistema adicional de negócios possa surgir a partir do modelo da ChatClass: o de produtores de conteúdo educacional para este canal. “Já temos casos de agências que desenvolveram conteúdos pensando em nossa plataforma”, apontou o executivo.


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista. Possui experiência no mercado financeiro, social media e customer experience. Passou pela XP Inc.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo