A Era do TikTok: app chinês é o mais baixado na quarentena e atinge 2 bi de downloads

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

21 de Maio de 2020 às 19:06 - Atualizado há 6 meses

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Com um valuation de US$ 75 bilhões, a Bytedance, startup chinesa dona do TikTok, alcançou o título de “startup mais valiosa do mundo” em 2018. Agora, a empresa continua a se destacar, mesmo em meio à crise: seu valor de mercado aumentou em 33% nos últimos dois anos, de acordo com a Bloomberg.

Fontes informaram ao veículo que negociações recentes avaliaram a companhia entre US$ 105 bilhões e US$ 110 bilhões, chegando ao máximo de US$ 140 bilhões. Além da valorização, o aplicativo se tornou o mais baixado do mundo durante o primeiro trimestre de 2020, de acordo com o App Annie, atingindo 2 bilhões de downloads.

O relatório “Q1 Global App Market Index” da empresa de análise posiciona o TikTok como líder, com o WhatsApp, Facebook e Instagram em 2º, 3º e 4º lugar, respectivamente. Até 2019, o WhatsApp levava a liderança. Em outros setores, como usuários ativos mensalmente e gasto dos consumidores, o aplicativo chinês precisa evoluir cinco posições para alcançar o topo.

No entanto, a posição do TikTok alcançada neste ano será dificilmente ultrapassada pelos concorrentes. A empresa de análise Sensor Tower avalia que o app chinês tenha acumulado 315 milhões de downloads apenas no primeiro trimestre de 2020, em meio a quarentena, se tornando o aplicativo com mais downloads realizados em qualquer trimestre já recordado.

A estratégia de crescimento do TikTok

O crescimento na utilização do TikTok pelo mundo tem sido fomentado por diversas estratégias da empresa. A exemplo do Brasil, a companhia desenvolveu o “TikBônus”, um programa de recompensas. Um usuário do aplicativo é recompensado financeiramente caso o indique para outra pessoa e essa comece a utilizá-lo. A estratégia se diferencia dos aplicativos como Uber, 99 e Rappi porque não são oferecidos cupons de desconto, mas dinheiro.

Como nos apps citados, os usuários e suas indicações são identificados através de códigos de convite. No caso do TikTok, o novo usuário ganha R$ 1,10 para utilizar o aplicativo, enquanto o indicador recebe R$ 2. Eles continuam a ser recompensados pelo tempo que utilizaram a plataforma.

A estimativa é que o TikTok conte com 800 milhões de usuários ao redor do mundo – isto é, pessoas que continuam o utilizando após fazer download. De acordo com a empresa de análise Sensor Tower, usuários já gastaram cerca de US$ 456,7 milhões no TikTok até hoje. 72,3% deste valor foi arrecadado na China, enquanto 19% foi nos Estados Unidos e 2% no Reino Unido.

A tecnologia no varejo: entenda a influência das redes sociais nas suas vendas

Embora o aplicativo tenha uma grande parcela de usuários entre 16 e 24 anos, o TikTok defende que a plataforma é para todas as idades. O que define sua utilização ou não, de acordo com a empresa, é a “criatividade”. Isso porque ela oferece ferramentas para que os vídeos curtos sejam gravados, editados e publicados com facilidade. Não por acaso, não são raros os vídeos que se tornam virais e passam a ser publicados pelos usuários em outras plataformas, a exemplo do concorrente Instagram.

A rápida ascensão e a grande popularidade tem sido um chamariz para influenciadores e marcas, que começaram a oferecer seus conteúdos e produtos na plataforma. Em alguns casos, o próprio TikTok realiza parcerias para a criação de vídeos no app.

No Brasil, marcas como Corinthians, Amaro e Guaraná Antarctica possuem perfis oficiais no aplicativo chinês, mantendo o contato com seus públicos e engajando novas pessoas. Com milhões de pessoas ativas diariamente, a rede social se torna uma estratégia para empresas anunciarem para seus clientes, principalmente quando o contato offline deixa de ser uma opção. Entenda as mudanças do varejo e qual será o perfil do novo consumidor pós-pandemia no VarejoTech, um evento online e ao vivo realizado pela StartSe.