Conheça a Carupi, startup brasileira de venda de carros acelerada pela Y Combinator

Avatar

Por Enio Lourenço

1 de abril de 2020 às 21:18 - Atualizado há 8 meses

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Os tradicionais serviços de despachantes podem ser eficientes, mas são um tanto anacrônicos para os nossos dias. É uma daquelas atividades da velha economia que exigem confiança subjetiva no profissional ou na empresa contratada. Na compra e venda de carros, pior. Se você for leigo nas questões técnicas, ainda terá de contar com um mecânico para te ajudar a não perder mais dinheiro.

Essa burocracia faz parte de um mercado que transaciona cerca de 11 milhões de veículos ao ano no Brasil. “A forma de negociação tradicional ainda é muito desvantajosa para quem quer vender um carro. Ou você procura uma concessionária e ganha na comodidade, mas perde dinheiro; ou você tenta vender diretamente e perde em segurança e burocracia”, analisa Diego Fischer.

Observando o alto potencial desses gargalos, ele fundou a Carupi em setembro de 2019, que usa a tecnologia para minorar esses processos através de uma plataforma digital, onde vendedores e compradores não precisam sequer sair de casa para dar um match. 

Se um cliente deseja comprar um carro, a startup o leva até a residência do interessado para um test-drive; consolidada a compra, a entrega é realizada no local escolhido. Já para os vendedores, a Carupi oferece um fotógrafo profissional para realizar um ensaio do veículo, que é publicado em diversos canais de comunicação, podendo atingir até 500 mil potenciais compradores. Todos os veículos são periciados por profissionais. O vendedor paga somente uma taxa média de 3 mil reais quando o acordo for concluído.

“A negociação com compradores é feita por especialistas da startup, que agem em nome dos vendedores para obter as melhores ofertas. Quando um interessado aparece com boa oferta, a Carupi leva o carro assegurado até ele por meio de um serviço VIP de motoristas. Quando a transação fecha, a empresa também envia um cartório até o cliente para a transferência conveniente do documento e garante o dinheiro na conta. A pessoa fica com o carro durante todo o processo, exceto nos test-drives. E não há exclusividade, ou seja, ela também pode tentar vender em outros canais”, explica Fischer.

Aporte e aceleração da Y Combinator

Desde janeiro e até o final de março de 2020, Diego Fischer participa do programa de aceleração da Y Combinator, uma das gigantes do setor do Vale do Silício. A Carupi recebeu um aporte inicial de 150 mil dólares.

O engenheiro elétrico graduado pela Universidade de São Paulo, com MBA pelo MIT Sloan School of Management, conta à reportagem que a sua startup passou por um criterioso processo seletivo para garantir uma vaga no programa, atendendo a todos os requisitos necessários.

“O programa é essencialmente de mentoria, com jantares com fundadores que passaram pelo Y Combinator, como por exemplo os fundadores do Airbnb. São palestras sobre temas diversos que permeiam o ambiente de alto crescimento de uma startup e coaching com partners do Y Combinator, que já viram centenas de startups darem certo e fracassarem e que podem apontar onde devemos prestar atenção”, revela Fischer.

“Os empreendedores [selecionados no programa] são de todo o mundo. Para a Carupi, o mais importante está sendo trabalhar no aspecto de aquisição de clientes, que é um tema crítico para qualquer startup, mas especialmente para nós que estamos desenvolvendo um modelo de negócios nunca antes tentado”, complementa.

O empreendedor ainda afirma que a Carupi já recebeu outras quatro rodadas de investimentos, mas não pode revelar os valores e os participantes. Atualmente, a empresa opera com 50 funcionários apenas na Grande São Paulo. No plano de expansão, ela deve seguir para outras cinco capitais no primeiro semestre; e conquistar 10 cidades até o final de 2020.

“O que podemos anunciar é que a nossa expectativa é chegar em julho deste ano com 100 milhões de reais transacionados anualizado”, conta Fischer.

Trajetória e ambições 

Com passagens por companhias como McKinsey & Company, Goldman Sachs, K2 Achievements, Credit Suisse e Unibanco Asset Management, Diego Fischer se jogou de vez no empreendedorismo com a fundação e presidência executiva do InstaCarro em 2015, que se tornou um dos maiores marketplaces de automóveis do Brasil.

A experiência de liderar um time de 215 pessoas e vender mais de 100 milhões de dólares em menos de três anos é o preâmbulo de uma trajetória disruptiva no mercado de compra e venda de carros, que ele pretende extrapolar agora com a Carupi.

“Sou apaixonado por desenhar produtos inovadores e que entreguem uma experiência única para os seus usuários. Com a Carupi, quero proporcionar uma jornada positiva de venda de veículos tanto para o dono quanto para o comprador. Quero fazer a diferença na vida das pessoas, sejam nossos clientes, que terão a chance de viver uma experiência única na venda de carros; ou sejam nossos colaboradores, que terão a chance de criar algo positivo para a sociedade e alcançar realização pessoal.”