Cresce mercado de investimentos em startups

A evolução do mercado de startups, o interesse pelo país dos grandes fundos de capital de risco, a queda da taxa básica de juros e o aumento das plataformas de equity crowdfunding aceleram o aporte em novos negócios digitais

0
shares

Os investimentos em startups crescem no Brasil apesar do baixo crescimento econômico do país. Um estudo da Abvcap (Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital) mostra que os fundos de capital de risco investiram R$ 3,4 bilhões, somente no primeiro semestre do ano, ante R$ 1,2 bilhão em 2015.

A maturação do mercado de startups, que vem evoluindo rapidamente no país, com casos de companhias que foram capazes de atrair milhões em investimentos como 99, Gympass e Nubank, contribui para que novos negócios busquem este mesmo caminho.

A queda da taxa básica de juros é outro fator que faz com que os investidores busquem investimentos com maior remuneração sobre o capital investido. A Selic era de 14,25% ao ano em 2015 e agora está em 6%. A perspectiva é que a taxa básica de juro permaneça baixa.

Além dos grandes fundos de capital de risco, aos poucos os pequenos investidores têm se interessado pelo mercado de startups. Para esse pequeno grupo as plataformas digitais têm sido um caminho para chegar aos novos negócios de base digital. Existem atualmente 24 plataformas que disponibilizam startups para investimento em seus sites.

Em 2018, foram fechados 46 investimentos por meio destas plataformas online. Isso é possível devido ao aumento de valores captados por meio dessa modalidade de investimento. Em 2016, havia R$ 8,3 milhões em capital para investimento. No ano passado esse montante já havia saltado para R$ 46 milhões.

No total, quase 9 mil investidores usaram as plataformas digitais para investir em startups, segundo dados da CVM, divulgados pela Folha de S. Paulo. Da mesma forma que os investidores institucionais, os pequenos investidores buscam melhor remuneração para o seu capital. Hoje, existem plataformas online permitem investir a partir de R$ 1000. Além do apoio na seleção de startups, elas auxiliam o pequeno investidor no relacionamento com a startup, oferecendo informações sobre seu crescimento.

São exemplos de plataformas digitais de investimentos a EqSeed, a Organismo e a Captable. A fintech Mutual, que viabiliza o empréstimo entre pessoas, captou R$ 4 milhões pela EqSeed, plataforma online de investimentos em startups. A rodada ocorreu em nove dias e se tornou a maior captação individual da história do segmento de equity crowdfunding no país.

Especialistas em investimentos, no entanto, ressaltam que os investimentos em startups devem ocupar uma pequena parcela do portfólio de investimentos. Isso porque são empreendimentos que oferecem risco e tem tempo de maturação de pelo menos cinco anos.

Ganha-se nesta modalidade de investimentos quando um fundo de capital de risco ou uma grande corporação, por meio de seu braço de investimentos corporativo, adquire ações da startup.

Leia também: Por que investir em startups?

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários