99 testa carros elétricos que carregam na tomada em parceria com startup

O piloto está sendo realizado em Curitiba, com a startup Hitech Electric; empresa oferece carros e caminhões recarregáveis na tomada

0
shares

Até o dia 18 de agosto, quem pedir uma corrida na modalidade POP pela 99 em Curitiba poderá andar em um carro elétrico recarregável na tomada. A empresa de corridas por aplicativo está realizando um piloto com a Hitech Electric, startup paranaense de mobilidade.

Os carros elétricos são próprios para o transporte no perímetro urbano, pois atingem a velocidade máxima de 68 km/h. Uma recarga completa de bateria custa em torno de R$ 5 (de acordo com os valores praticados pela Copel, a concessionária de energia presente em Curitiba) e possibilita uma autonomia de 100 km a 150 km, a depender da versão do veículo.

O fato de serem recarregáveis em tomadas facilita a adoção de veículos movidos a energia pelos motoristas do aplicativo, pois o Brasil ainda não possui uma grande malha de carregamento distribuída pelo país. “Nós desenvolvemos uma configuração de veículo específica para a 99, entendendo suas demandas e necessidades”, afirma Rodrigo Contin, CEO e fundador da Hitech Electric, em entrevista à StartSe.

A 99 escolheu dois dos motoristas (um homem e uma mulher) mais bem avaliados da cidade para andarem com o veículo elétrico. “É um piloto para os dois lados — para a 99, de entender como veículos elétricos se comportam no aplicativo e, para nós, conhecermos as demandas dos motoristas, a velocidade de carga necessária e quantos quilômetros são percorridos diariamente”, explica Contin.

O preço inicial dos carros da Hitech Electric é de R$ 69.280. A empresa calcula que a economia com combustível aos motoristas pode chegar a R$ 15 mil por ano.

O modelo da Hitech

A Hitech Electric distribui os veículos nacionalmente através de compras online e showrooms, onde os clientes podem ver os carros pessoalmente. A empresa possui 5 centros parceiros espalhados do Sul ao Nordeste, e abrirá mais 3 locais em breve. Já a manutenção dos veículos é por conta do Centro Automotivo Porto Seguro, disponível em mais de 250 pontos do país.

A empresa se posiciona como uma startup de mobilidade, oferecendo veículos para pessoas físicas e jurídicas. A Hitech possui um grande braço B2B, principalmente por também oferecer caminhões com baú. Os veículos podem ser dirigidos por motoristas com a categoria B.

Os veículos são fabricados e montados na China, grande polo de carros elétricos. Contin afirma que eles também possuem “engenharia brasileira” e a importação é para garantir uma maior escalabilidade.

Recentemente, após investimentos da Positivo Tecnologia e Essex Empreendimentos, cujo valor não foi revelado, a empresa criou uma base de pesquisa e desenvolvimento em Manaus. “Contamos com 9 engenheiros de desenvolvimento de produto focando em melhorias e soluções em aplicativo, conectividade e nos componentes”, afirma. A startup também conta com o fundo de venture capital KICK Ventures como investidor.

Para o futuro, a expectativa da Hitech é de se consagrar como uma empresa de tecnologia, oferecendo inclusive o compartilhamento de veículos elétricos.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários