Liberfly te ajuda a ganhar indenizações em processos contra companhias aéreas

A lawtech usa tecnologia para simplificar e agilizar pedidos de indenizações em casos de extravios de bagagens, overbooking, atrasos ou cancelamentos

0
shares

Se você já enfrentou algum problema enquanto usava o serviço de uma companhia aérea, pode se interessar pela proposta da Liberfly. A startup, criada em 2016 pelos empreendedores Ari Moraes, Gabriel Zanette e César Ferrari, busca simplificar os pedidos de indenizações e garantir os direitos de passageiros prejudicados com extravios de bagagens, overbooking, atrasos ou cancelamentos.

“No Brasil, o processo é burocrático. Quase sempre exige fazer contratações de advogados com preços altos. Assim surgiu a ideia de facilitar esse caminho”, explica Ari Moraes, um dos fundadores da Liberfly. A startup atua como intermediadora entre os consumidores lesados e as companhias.  O cliente acessa o site e preenche um formulário relatando o problema, que pode ter acontecido nos últimos cinco anos. A startup analisa se o caso é legível e retorna o contato para obter mais informações.

A partir daí, a Liberfly assume o processo e o envia para seu escritório parceiro que negocia diretamente com a companhia aérea. O tempo de retorno varia de acordo com a situação. “Temos alguns casos em que conseguimos em menos de 48 horas. Outros levam uma média de 4 a 6 meses”, explica Moraes.  

Se o cliente ganha a indenização, é descontada uma taxa de 30% pela prestação do serviço. Caso contrário, a startup arca com os custos. A empresa ainda oferece um serviço de negociação expressa, para aqueles que não querem esperar. O cliente registra seu caso e, sendo aprovado, pode receber até R$1 mil em menos de dois dias para resolver seu problema. Neste caso, a Liberfly assume o risco e recebe o valor integral da indenização se a negociação for bem sucedida. 

Expansão

Desde sua fundação, a lawtech já auxiliou na resolução de mais de 3 mil casos de voos nacionais e internacionais. Agora, a startup se prepara para implantar um novo sistema de bots para atender um número maior de clientes, expandir sua atuação no Brasil e operar futuramente em outros países. Hoje, a Liberfly realiza em torno de 1.500 atendimentos por mês. Até o fim do ano, planeja chegar a 5.000. “Temos uma visão global. Estamos focados em ganhar escalabilidade para entrar em novos mercados, começando pela Espanha”, diz Moraes. 

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários