China vai proibir a venda de carros a combustão e permitir só elétricos

Da Redação

Por Da Redação

11 de setembro de 2017 às 12:10 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A China é o mais novo país a decidir que vai proibir a venda de carros a combustão. O gigante asiático, que também é o maior mercado de automóveis do mundo, ainda não deu uma data para essa mudança – embora não deva ser antes de 2030.

Países como Reino Unido e França deram um prazo até 2040 para que parem de ser vendidos carros à gasolina e diesel. A Índia quer parar as vendas até 2030. E a Noruega, que foi o primeiro país a anunciar isso, planeja fazer isso até 2025.

“Alguns países deram uma data para acabar com a produção e venda de carros a combustão. O ministério também começou uma pesquisa revelante sobre o assunto e vamos montar uma linha do tempo com departamentos relevantes. Essas medidas vão trazer mudanças profundas para nossa indústria automobilística”, disse Xin Guobin, vice-ministro da Indústria para a Xinhua.

Receba gratuitamente nosso E-book sobre “A Nova Economia”

O mercado chinês já é o maior do mundo, tanto para carros a combustão quanto para carros elétricos. São 336 mil carros elétricos vendidos, contra 159 mil vendidos nos Estados Unidos.

A China tem um plano de transformação gradual, impondo cotas paras as montadoras de produção que garanta 12% de mercado para carros elétricos até 2020. Isso é uma grande prova de como as startups estão mudando o mundo.