Holberton, escola de programação dos EUA, se prepara para chegar ao Brasil

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

30 de novembro de 2019 às 17:43 - Atualizado há 7 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Os métodos tradicionais de ensino não serão mais eficientes nos próximos anos. É o que acredita Sylvain Kalache, um dos fundadores da Holberton School. Criada em 2016, em São Francisco, a escola forma engenheiros de software em dois anos. 

“Nosso mundo mudou desde a primeira Revolução Industrial. Estamos entrando na quarta revolução, com uma convergência de softwares, machine learning, realidade aumentada e virtual. Tudo está mudando, e nosso sistema educacional continua com a mesma cara”, disse o empreendedor, durante o Silicon Valley Conference, promovido pela StartSe, neste sábado (30), em São Paulo. 

Neste contexto de transformação, o empreendedor citou as dez competências que todo profissional precisará ter até 2020, segundo o Fórum Econômico Mundial: resolução de problemas complexos, pensamento crítico, criatividade, gestão de pessoas, coordenação, inteligência emocional, capacidade de julgamento e tomada de decisões, orientação para servir, negociação e flexibilidade cognitiva. 

Foi pensando em desenvolver essas habilidades que a Holberton School nasceu. “Construímos um software que oferece suporte aos alunos e dá orientações de como começar. Nunca damos todo o conteúdo, dessa forma o aluno vai atrás do conhecimento. Nossa solução também corrige os trabalhos e gera notas instantaneamente”, explicou Kalache. 

Ao longo do curso, os estudantes aprendem habilidades técnicas e soft skills para iniciar carreiras em engenharia de software. Com aprendizado baseado em projetos, são incentivados a trabalhar em conjunto e compartilhar conhecimento. “Não temos professores, mas temos softwares. Com isso, podemos treinar centenas de milhares de pessoas”, ressaltou o empreendedor. 

A metodologia tem dado certo. Segundo Kalache, antes mesmo da conclusão do curso, os alunos já encontram oportunidades de trabalho. Muitos deles, em empresas como Tesla, Google, Facebook e Amazon.

Educação escalável e acessível

Com o objetivo de tornar a educação escalável e acessível, a Holberton School trabalha com um modelo de Income Share Agreement (Acordo de compartilhamento de renda, em tradução livre).

“A formação em nossa escola é gratuita até o aluno encontrar um emprego e receber um salário acima de um determinado valor. Depois disso, ele compartilha um percentual com a gente durante três anos e meio. Se ele não conseguir o emprego, não paga nada”, explicou Kalache. 

Com mais de 800 alunos, a Holberton tem unidades espalhadas pelos Estados Unidos, Colômbia, Tunísia e Líbano. Agora, se prepara para desembarcar no Brasil. “Planejamos chegar aqui no ano que vem. Estamos em busca de pessoas que queiram trabalhar e aprender com a gente”, disse Kalache.