Disney lança serviço de streaming e é surpreendida por alta demanda

Disney+ foi lançado nos EUA, Canadá e Holanda nesta terça-feira, com clássicos e novas produções originais da Disney, Marvel, Star Wars, entre outros

0
shares

A Disney inaugurou o Disney+, seu serviço de streaming, nesta terça-feira (12) nos Estados Unidos, Canadá e Holanda. O serviço conta com títulos da própria Disney, Marvel, Pixar, National Geographic e Star Wars. O valor do serviço é de US$ 6,99 nos EUA.

O serviço está passando por instabilidades no seu dia de estreia. “A demanda de consumo do Disney+ excedeu as nossas mais altas expectativas. Estamos trabalhando para resolver rapidamente este problema. Nós agradecemos a sua paciência”, escreveu a empresa no Twitter.

Os usuários estão encontrando problemas para entrar na plataforma, ao carregar a lista de títulos disponíveis ou na reprodução das produções. A empresa não revelou o número de pessoas que estão acessando o serviço.

A Disney+ chega ao mercado com os clássicos da Disney e de outras produtoras de conteúdo que a empresa tem participação. Além disso, o streaming traz conteúdos originais, como a série The Mandalorian, do universo de Star Wars, e um live-action de “A Dama e o Vagabundo”.

A expectativa é que o Disney+ chegue no Brasil apenas daqui a um ano, em novembro de 2020. Enquanto esta data não chega, produções da Disney serão exibidas em outros serviços de streaming já disponíveis no país, como o Amazon Prime Video. Não há informações se os concorrentes exibirão os títulos originais criados para o Disney+.

O streaming da Disney foi lançado 11 dias após o da Apple, chamado de Apple TV+. Ambos os serviços concorrem entre si e com a Netflix, Amazon Prime Video, Hulu, entre outros. De acordo com a Grandview Research, o mercado de streaming foi avaliado em 36,64 bilhões de dólares em 2018.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários