Futuro Burger: a versão brasileira do "hambúrguer de planta com gosto de carne"

Startup foi criada por Marcos Leta, fundador dos sucos “Do Bem”, e promete ter hambúrguer com gosto, cheiro e textura de carne, sem conter a proteína animal

0
shares

Após o Burger King e a Nestlé apostarem em suas versões do hambúrguer de plantas com aparência de carne, agora é a vez da versão tupiniquim ser lançada. O “Futuro Burger” foi criado por Marcos Leta, fundador dos sucos “Do Bem”, e promete ter gosto, cheiro e textura de carne, mesmo sem conter a proteína animal.

O Futuro Burger é feito de proteína de ervilha, proteína isolada de soja e de grão-de-bico. A beterraba será a responsável por atribuir o visual de carne mal-passada, incluindo até mesmo o “sangue”. Essa é a mesma técnica usada pela norte-americana Impossible Foods, uma das primeiras empresas a lançar o hambúrguer de plantas, e que em breve estará no cardápio do Burger King nos Estados Unidos.

Vendido através da marca "Fazenda Futuro", o Futuro Burger estará disponível em supermercados e hamburguerias. Na primeira opção, ele será vendido por cerca de R$ 16,99 por duas unidades – preço semelhante aos hambúrgueres gourmet de carne vendidos congelados. Em São Paulo, ele poderá ser encontrado em maio no Pão de Açúcar e St. Marche. Já no Rio de Janeiro, estará disponível nos mesmos mercados e no Zona Sul e La Fruteria.

E para quem deseja experimentar a novidade em uma hamburgueria, o Futuro Burger chegará na última semana de abril na rede carioca T.T. Burger. O produto foi desenvolvido em parceria com a ONG The Good Food Institute e a matéria-prima será da Fazenda Futuro, que também pertence à Leta. A ideia é que o hambúrguer feito de plantas seja produzido em larga escala.

“Ao desenvolvermos tecnologias capazes de criar alimentos sem origem animal idênticos em sabor, textura e cheiro de carne, queremos mostrar que é possível revolucionar a indústria alimentícia sem causar um impacto negativo ao meio ambiente. Minha meta é simples: evoluir com novas gerações (versões) da nossa carne e chegar em um volume de carne de vegetais que se torne mais barato do que carne de origem animal”, afirma Marcos Leta.

Como é feito o hambúrguer de plantas?

A intenção é que o Futuro Burger não tenha apenas o sabor da carne vermelha, mas também um valor nutricional próximo (inclusive de proteínas), com menos gordura. Segundo a empresa, a Fazenda Futuro chegou na receita do Futuro Burger com a ajuda de "testes sensoriais e inteligência artificial", se caracterizando como uma foodtech - startup que utiliza tecnologia na comida.

A Fazenda Futuro utilizou os mesmos meios para dar aos vegetais um visual parecido com o da carne, apenas substituindo a matéria-prima original. A foodtech trouxe máquinas de processamento de carne da Alemanha para dar escala ao negócio.

"Para conseguirmos uma produção em escala e atender o mercado brasileiro era necessário máquinas que atuassem de acordo com um processo bem específico que foi desenvolvido para Fazenda Futuro. Para isso, nós realizamos diversos estudos que nos levaram a ‘hackear’ máquinas de frigoríficos para chegarmos na nossa primeira geração do hambúrguer do futuro. E isso é só o começo”, finaliza Leta.

Junte-se a mais de 400.000 Empresários e Profissionais Para Conhecer os Negócios Mais Disruptivos do Mundo!

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Investimentos
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema

Comentários