Inovação na medicina: Alibaba treina IA que acerta 96% dos casos de coronavírus

João Ortega

Por João Ortega

18 de fevereiro de 2020 às 17:57 - Atualizado há 9 meses

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Em meio à crise do coronavírus, impressiona a velocidade da China para criar soluções com tecnologia visando combater a epidemia. Desde o início da semana, já se avalia que a situação fora da província de Hubei, onde se situa Wuhan, está controlada – excluindo esta região, o número de novos casos está diminuindo. Ainda assim, a cada dia surgem novas ferramentas em setores como construção civil, educação e saúde para auxiliar a população neste momento delicado.

Em relação à medicina, a Alibaba, gigante da internet chinesa, criou um algoritmo de inteligência artificial que consegue diagnosticar casos de coronavírus com 96% de assertividade. O sistema funciona a partir do exame de tomografia e foi treinado pela Academia Damo, um instituto de pesquisa da Alibaba, com dados de 5 mil casos confirmados de contaminação do vírus.

Vale ressaltar que este exame só está sendo usado desde 5 de fevereiro, quando autoridades definiram novos critérios de diagnóstico para a doença. Ou seja, o algoritmo foi treinado em menos de duas semanas.

Além disso, a ferramenta tem a capacidade de distinguir pacientes com outras doenças respiratórias, como pneumonia, daqueles afetados pelo coronavírus. O processamento da inteligência artificial dura cerca de 20 segundos – em comparação, um médico demora cerca de 20 minutos para analisar todas as imagens de uma tomografia para dar um diagnóstico com menor assertividade.

A novidade será adotada em cerca de cem hospitais nas regiões mais afetadas pela epidemia. A expectativa é que ela alivie a rotina dos profissionais de saúde e identifique infectados com maior antecedência, diminuindo o índice de fatalidade.

A divisão de saúde da Alibaba é exemplar quando se fala em aplicações de inteligência artificial que estão revolucionando o setor na China.  No entanto, a transformação das clínicas e hospitais por meio da tecnologia já chegou ao Brasil. Neste curso de Gestão Inovadora para Médicos, da StartSe, profissionais da área ensinam como novas tecnologias, práticas de gestão e modelos de negócio criam oportunidades na saúde. Saiba mais!