Como a pandemia mudou os negócios e as relações empresariais

Ticiana Pereira

Por Ticiana Pereira

5 de agosto de 2020 às 17:18 - Atualizado há 2 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Tem como a gente falar de negócios, neste momento, sem falar dos impactos da pandemia do COVID19? Não sei pra vocês, mas para mim, é impossível! Do dia para a noite, nossos negócios foram impactados profundamente. Alguns para melhor, outros, para pior. Isso, considerando apenas as receitas.

Lembro exatamente do dia que senti o primeiro impacto. Levantei pela manhã, chequei o fluxo financeiro da empresa, entrei em contato com amigos empresários, parceiros, fornecedores para entender como eles viam a situação. Alguns tinham soluções que poderiam ajudar outros, dessa forma, fizemos a conexão entre eles, abrindo espaço para todos, de forma que as trocas de informações pudessem nos fortalecer.

Muito claramente, percebemos que o gerenciamento financeiro, ou a falta dele, era o que mais preocupava. Em seguida, vinha a perda de clientes, por conta do isolamento social e fechamento dos estabelecimentos. Alguns empresários precisavam aprender, muito rapidamente, a atuar neste universo online para manter a empresa viva. E, por último, havia sinais indicando uma revisão no portfolio de produtos/serviços. Afinal, a prioridade, era gerar receita para a empresa não fechar.

Naquele momento, a inserção das empresas em plataformas virtuais, passou a ser tratada como prioridade e os empresários que sabiam como atuar nelas, passaram a ajudar os que não sabiam. Vimos nascer vários movimentos para auxiliar os micro e pequenos empresários, como o Compre do Bairro, Ajude o Pequeno, ações do Magazine Luiza, Ebanx, Olist, Startse, SEBRAE, entre outros tantos. Uma prova que, mais do que nunca, precisamos nos unir para nos fortalecer.

A causa, é comum: a sobrevivências das empresas e a manutenção dos empregos.

Hoje, inicio do mês de julho, retomei o contato com alguns dos empresários que falamos no início da pandemia para saber como estavam. Alguns perceberam a importância de uma organização financeira e da transformação digital para o seu negócio. Outros ainda continuam resistentes, achando que o velho modo de gerir seus negócios, e de atender seus clientes, voltará ao que era antes da crise.

Um par de empresários, que estavam mais preparados digitalmente, viram suas empresas crescerem mais de 200%. Até aqui, falamos de empresas. Mas, lembre-se, por trás delas, ou melhor dizendo, ao lado delas, existem pessoas. Elas também viram suas funções, ou modo de executar as suas atividades em que estão/estavam inseridas se transformarem.

Mas me diga ai, como você era antes disso tudo começar e como está agora? Qual o impacto disso tudo em você? Um par de empresários, que estavam mais preparados digitalmente, viram suas empresas crescerem mais de 200%. Até aqui, falamos de empresas. Mas, lembre-se, por trás delas, ou melhor dizendo, ao lado delas, existem pessoas. Elas também viram suas funções, ou modo de executar as suas atividades que estão/estavam inseridas se transformarem. Mas me diga ai, como você era antes disso tudo começar e como está agora? Qual o impacto disso tudo em você?