Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Unicórnio que dá lucro: Uber prova que é possível

Unicórnios não dão lucro? Uber prova que é possível: sob pressão dos investidores, o fluxo de caixa da companhia ficou em US$ 382 milhões positivos.

Unicórnio que dá lucro: Uber prova que é possível

unicornio-que-da-lucro-uber-prova-possivel (Foto: Unsplash)

, Head de Conteúdo na Captable

8 min

5 ago 2022

Atualizado: 11 jan 2023

Por Victor Marques, da Captable Brasil.

13 anos. Esse foi o tempo que a Uber demorou para dar lucro. O resultado do trimestre fiscal da companhia é mais uma confirmação de que unicórnios podem, sim, dar lucro – basta escolher. 

Para chegar no resultado positivo – US$ 364 milhões no EBITDA ajustado e US$ 382 milhões no fluxo de caixa – foi necessária uma receita líquida de US$ 8,07 bilhões. Será que uma receita desse tamanho seria possível caso a startup não tivesse queimado caixa para crescer por 13 anos?

OS NÚMEROS DE UM UNICÓRNIO

Para chegar na receita necessária para superar seus gastos operacionais, o Uber teve que crescer, em comparação com o trimestre anterior, 150% nos EUA e 100% na Europa, aumentar em 100% a receita com mobilidade, crescer em 37% a receita da vertical de delivery, 500% na receita de transporte aéreo e chegar em 122 milhões de usuários.

Os 122 milhões de usuários realizaram 1,87 bilhão de viagens na história da companhia. E foi só então, depois de muita pressão, que a Uber resolveu mostrar aos investidores que agora era possível dar lucro. 

Se tivesse sido obrigada a chegar no resultado positivo há 5 anos, não teria expandido tanto seu negócio, não teria revolucionado a mobilidade em tantos países e nem entrado em mercados paralelos (como o delivery e as viagens aéreas).

Se fosse obrigada a dar lucro desde seu primeiro ano, sem qualquer investimento externo, a companhia, provavelmente, estaria fadada ao fracasso. 

Não haveria capital para expandir (o que é condição obrigatória para tornar viável um negócio com margens pequenas, que só fazem sentido em larga escala) e nem para entrar nas inúmeras batalhas judiciais ao redor do mundo que foram necessárias até o serviço se estabelecer.

O QUE ACONTECE QUANDO UM UNICÓRNIO DÁ LUCRO?

Desde que o Uber nasceu, em um longínquo 2009, milhões de pessoas aproveitaram um novo conceito de mobilidade urbana, mais conveniente, seguro e com preços mais justos. Ao mesmo tempo, como negócio, os questionamentos sobre a viabilidade do negócio e os palpites sobre como fazer a empresa se tornar lucrativa eram frequentes.

Provendo um serviço de valor para a sociedade e graças aos milhões investidos via Venture Capital, a empresa se manteve operando e crescendo apesar das críticas – mesmo sem dar lucro. Agora, finalmente, a Uber cedeu ao clamor, muito devido ao humor do mercado, e resolveu apertar os cintos para dar lucro.

POR QUE IMPORTA?

O resultado do anúncio do lucro foi percebido nas ações da empresa, que dispararam mais de 30% e o valuation ficou em US$ 61,4 bilhões. Toda essa animação foi motivada pela comprovação de que o negócio é capaz de se autofinanciar – especialmente em um momento em que os investidores buscam exatamente isso.

Mesmo levando 13 anos para dar lucro, quem mais ganha com a valorização da Uber são os fundadores, funcionários iniciais e investidores que aportaram capital antes mesmo da companhia ter aberto seu capital na Bolsa de Valores. São eles que investiram quando o valor da empresa era mais baixo e acompanharam durante um período maior a valorização do seu investimento. 

Para ter a chance de ser sócio de startups com crescimento acelerado, conheça a Captable, plataforma de investimento em startups da StartSe e confira as startups disponíveis para investimento. Para ficar sabendo em primeira mão de novas oportunidades, participe do grupo exclusivo do Telegram. Se você quer captar conosco, saiba mais e se inscreva no nosso processo de seleção.


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Victor Marques é Head de Conteúdo na Captable, maior hub de investimentos em startups do Brasil, que conecta seus mais de 7000 investidores a empreendedores com negócios inovadores. Escreve há mais de dois anos sobre inovação. Formado em Letras e Mestre em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo