Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Ambientes de trabalho mais desejados: conheça os escritórios de 2023

Garantir a atração e retenção de bons talentos também passa pelo escritório. Que tal conhecer as tendências para 2023?

Ambientes de trabalho mais desejados: conheça os escritórios de 2023

Escritório da Nubank fortalece cores e diversão (Imagem: divulgação/blog)

, Jornalista

5 min

5 jan 2023

Atualizado: 5 jan 2023

Será que em 2023 as pessoas voltam de vez aos escritórios? Como nos níveis pré-pandêmicos, dificilmente. Mas tem muita empresa trabalhando para atrair os funcionários com espaços um pouco diferentes. 

Afinal, depois de descobrir que trabalhar em casa (ou de qualquer lugar) pode funcionar muito bem para algumas funções, ir ao escritório deve ter um atrativo a mais, não acha? 

Vamos ver as apostas dos modelos para 2023:

Parece casa, mas não é

O conforto do trabalho em casa virou inspiração para os espaços de trabalho. Depois de levar um pouquinho do office para dentro das casas, por que não apostar no movimento contrário também?

Ao ar livre

Já que a gente trouxe uma referência com cara de interior, imagina trabalhar mais perto da natureza? Nicolaos Theodorakis, fundador e CEO da Noah, startup que oferece solução tecnológica para construção civil com estruturas em madeira, explica que a presença de elementos naturais aumenta a produtividade e o bem-estar, além de melhorar os níveis de estresse, minimizar o absenteísmo e proporcionar maior concentração. 

 


Diversão pode?

Quando o mundo conheceu os escritórios de empresas como Google e Facebook, a surpresa foi grande: onde já se viu cerveja e brinquedos no lugar de trabalho?

Parece que a moda pegou e o estímulo tem sido aumentar espaços de convivência, unindo diversão e trabalho.

Trocas e construção coletiva

A vontade de voltar aos escritórios está muito ligada à ideia de aprender, cocriar e conviver com quem pode apoiar na carreira. Por isso, pensar em espaços que incentivem estas práticas podem ser estimulantes. 

Essa, inclusive, foi uma das críticas dos funcionários da Apple, quando receberam o pedido de retorno ao escritório – as áreas ficam separadas, não faz sentido voltar.

E descansar no trabalho?

A imagem da executiva dormindo no escritório do Twitter viralizou, mas será que não tem como deixar mais confortável? Muita gente está prevendo lugares de descompressão, confortáveis e bonitos.

Por que importa?

Bem-estar se tornou um dos pontos mais relevantes para os talentos. A pandemia deixou claro que equilibrar vida e trabalho é fundamental, fortalecendo movimentos como o quiet quitting e do home office por muitos trabalhadores.

Para Paôla Borges, líder de Novos Negócios na John Richard, "o executivo inteligente é aquele que, neste momento, busca oferecer um ambiente de trabalho diferente do que existia antes da pandemia, isto é, menos mesas, mais descompressão. Um escritório que prioriza o colaborador colhe bons frutos de motivação da equipe, aumento do bem-estar e da produtividade."

Por isso, para garantir que as pessoas queiram voltar ao escritório e, principalmente, permanecer na empresa, é preciso investir em ambientes que conversem com a cultura, estimulem bons hábitos e criem o desejo de estar ali. E o primeiro passo é entender o que os colaboradores esperam, para então seguir com as alterações. 

 


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista focada em empreendedorismo, inovação e tecnologia. É formada em Jornalismo pela PUC-PR e pós-graduada em Antropologia Cultural pela mesma instituição. Tem passagem pela redação da Gazeta do Povo e atuou em projetos de inovação e educação com clientes como Itaú, Totvs e Sebrae.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo