Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

Conheça a Shein, gigante chinesa de moda

A varejista chinesa abriu uma pop-up store no shopping Village Mall, no Rio de Janeiro. O negócio põe em xeque as varejistas tradicionais como Arezzo, C&A e Renner. Entenda!

Conheça a Shein, gigante chinesa de moda

Shein (Foto: divulgação LinkedIn)

, jornalista

11 min

22 mar 2022

Atualizado: 19 mai 2023

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

Por Sabrina Bezerra

Se você faz parte — ou estuda o comportamento — da Geração Z, possivelmente conhece a Shein (se pronuncia “chi in”), varejista chinesa de moda. Seja por um vídeo de influenciadores digitais ou anúncios que permeiam a internet. Isso acontece porque a marca tem um apetite (e usa e abusa do mundo online) para fisgar a atenção deste público. 

Agora, se você é da turma que não faz ideia do que estou contando, veja só: a Shein pode receber uma rodada de aporte que a avaliaria em US$ 100 bilhões e a tornaria a 3ª maior startup do mundo, segundo a Bloomberg

E veja só: é aquela marca que teve um crescimento tão rápido que (quase) não deu tempo de você ouvir falar dela. Mas antes de você desbravar a história e ler a análise neste artigo, um spoiler quentinho: a empresa, que apesar de ter o foco no online, lançou algumas lojas itinerantes (pop-up) ao redor do mundo. 

E sabe onde fica o mais novo lançamento? Aqui no Brasil. Mais precisamente no shopping Village Mall, no Rio de Janeiro. E não é à toa. Conversaremos sobre isso ao longo deste texto. O fato é que o negócio põe em xeque as varejistas tradicionais como Arezzo, C&A e Renner.

O QUE É SHEIN?

A Shein é uma varejista de fast fashion (moda rápida) com sede na China. A companhia vende por preço acessível acessórios, roupas infantis, feminina e masculina — sendo a segunda opção o carro-chefe. 

As vendas são feitas online no modelo B2C para mais de 150 países e a empresa é responsável por toda a cadeia de suprimentos. 

Para você ter uma noção, além do preço baixo, imensa variedade de produtos, a empresa tem times de designers ao redor do mundo que criam rapidamente novas coleções. 

Em algumas regiões oferece loja física pop-up. Em 2020 faturou cerca de US$ 10 bilhões. Em 2021, ultrapassou a Amazon e ocupou o título de principal app de compras nos Estados Unidos. E mais: a empresa tem o site de moda mais acessado do mundo, de acordo com a Similarweb.

 

Loja física da Shein (Foto: divulgação)

A SHEIN É CONFIÁVEL?

Apesar de ser um e-commerce seguro, acredite: está envolvido em polêmicas, como acusação de plágio de outras marcas e por prejudicar o meio ambiente por causa da enorme produção de peças. 

A empresa, por sua vez, diz que em alguns casos produz com tecidos reciclados e incentiva os clientes a devolver as peças que não usam mais, e em troca ganham vouchers para usar no site (comportamento da economia circular). Desta forma, as roupas são reformadas e doadas para instituições de caridade, segundo a Shein.

COMO A SHEIN FOI FUNDADA?

A história começou em 2008, quando o discreto YangTian Xu, mais conhecido como Chris Xu fundou a empresa SheInside, que inicialmente oferecia o modelo de negócio de dropshipping. Mas anos depois, deu uma repaginada no negócio — muitas vezes mudar é preciso, né? — e integrou toda a cadeia de suprimentos. Em 2015 foi nomeada como Shein.

+ Quer aprender a fazer negócios com o mercado que é o motor de crescimento do mundo? Conheça o Executive Mission China e viva a experiência de uma semana de imersão e aprendizado focado em inovação e transformação de negócios dentro do ecossistema das empresas mais disruptoras do planeta.

QUAL É O SEGREDO DO SUCESSO DA SHEIN?

Uma das estratégias de sucesso da Shein é desbravar o marketing digital: direciona publicidade e patrocina influenciadores digitais nas redes sociais. Também faz live commerce para promover os produtos — estratégia que começou na China e é usada pelas gigantes Alibaba Pinduoduo. Outro ponto é o preço dos produtos, que são acessíveis e, em média, custam R$ 50. A variedade de itens e a popularidade nas redes sociais (no TikTok acumula cerca de 3,7 milhões e no Instagram 23,6 milhões) são outros segredos da chinesa.

SHEIN NO BRASIL

Pela primeira vez na história, a varejista chinesa desembarcou no país em formato de loja física pop-up em 19 de março de 2022, no shopping Village Mall, no Rio de Janeiro. 

Mas não é em vão. Para você ter uma noção da grandiosidade do Brasil para a marca, veja o que os números mostram: o mercado brasileiro é responsável por mais de R$ 2 bilhões de faturamento da Shein, segundo estimativa de um relatório do BTG Pactual. 

Além disso, em 2021 tornou-se o aplicativo mais baixado no setor de moda, com 23,8% de downloads — superando três vezes mais os concorrentes como Lojas Renner, de acordo com dados do Google Play Store.

SHEIN É A NOVA FOREVER 21?

Parece que não. Isso porque, embora a Forever 21 tenha semelhanças com a Shein quando o assunto é fast fashion, as duas têm diferenças importantíssimas: a varejista americana ignorou a tendência de comportamento da clientela e focou no varejo físico, com lojas grandes e inúmeras opções de produtos. Já a Shein prioriza as vendas online. Para você ter uma noção, a loja física é instagramável, pequena e serve para as pessoas visualizarem e provarem os produtos. As compras são feitas online, com o uso de QRcode que consta nas peças. 

POR QUE IMPORTA?

O modelo de negócio da Shein — de focar em marketing digital a loja pop-up — vai ao encontro do comportamento da Geração Z, que é a primeira verdadeiramente nativa digital. 

E o que tem a ver? Veja só: a Geração Z é acostumada a comprar online, certo? Neste contexto, a loja pop-up serve para oferecer uma experiência diferenciada — algo que esta geração prioriza. Com isso, a marca ganha fidelização, engajamento e marketing gratuito feito pelos próprios clientes — já que ao visitar o local eles postam nas redes sociais.

Mas não é só a Shein que foca neste modelo, não. A Amazon pretende lançar uma loja parecida, viu? Tudo indica que este modelo de negócio veio para ficar.  

E se você quer aprender também sobre estratégias de marketing diferenciadas, conheça o Growth Program.

Banner newsletter StartSe

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Sabrina Bezerra é jornalista especializada em carreira e empreendedorismo. Tem experiência há mais de cinco anos em Nova Economia. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!