Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Loja física do Google: o que está por trás do negócio

O espaço vende produtos como: celulares da linha Pixel, Chromebooks, Chromecasts e dispositivos inteligentes da linha Nest

Loja física do Google: o que está por trás do negócio

Google abre loja física (Foto: Divulgação blog Google)

, jornalista

6 min

20 mai 2021

Atualizado: 30 nov 2022

Por Sabrina Bezerra

Google Store. Esse é o nome da primeira loja física do Google, inaugurada em 17 de junho deste ano, no bairro de Chelsea, em Nova York — próximo ao campus da empresa. O espaço vende produtos como: celulares da linha Pixel, Chromebooks, Chromecasts e dispositivos inteligentes da linha Nest. Compra feita pelo site pode ser retirada no local. 

Além disso, a loja física conta com “especialistas à disposição para ajudar os visitantes a tirar o máximo proveito de seus dispositivos, como solucionar um problema, consertar uma tela de smartphones da linha Pixel quebrada ou ajudar nas instalações”, disse em comunicado Jason Rosenthal, vice-presidente de canais diretos e membros.

A entrada principal tem estrutura de vidro circular de 5 metros de altura e é chamada de Google Imagination Space. O local é interativo. "Estamos começando com uma experiência construída com base do Google Translate e nossos recursos de aprendizado de máquina." "Ou seja, o visitante tem a opção de tradução em tempo real para 24 idiomas.”

Apesar de ser a primeira loja física (fixa) da empresa, essa não é a primeira experiência da gigante de tecnologia no varejo tradicional. Há alguns anos, a companhia fez alguns testes com lojas pop-ups (temporárias). 

O negócio segue a tendência de gigantes como a Amazon e a Apple (saiba mais no tópico ‘por que importa?’).

Loja física Google (Fotos: divulgação blog Google)

POR QUE ABRIR LOJA FÍSICA EM MEIO À PANDEMIA

Mesmo com o crescimento do e-commerce (falamos mais sobre isso no próximo tópico), muitos clientes ainda querem experimentar os produtos no local físico antes de comprá-los. “A nova Google Store é uma próxima etapa importante em nossa jornada para fornecer a experiência mais útil do Google, onde e quando as pessoas precisarem”, escreveu Rosenthal.

Apesar disso, os protocolos de segurança para prevenção da covid-19 serão seguidos: máscaras, higienização das mãos e distanciamento social serão necessários. “O número de clientes dentro da loja será limitado para garantir que nossos clientes se sintam seguros durante a experiência de compra”, afirma o executivo.

Loja física Google

Loja física Google (Fotos: divulgação blog Google)

POR QUE IMPORTA

A crise sanitária impactou — de forma negativa — o varejo físico. Com as restrições de quarentena impostas por governos, muitas lojas precisaram fechar suas portas. O resultado? De um lado, falência (no Brasil, por exemplo, 75,2 mil pontos de venda foram fechados no ano passado, de acordo com relatório da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)); do outro, houve um crescimento exponencial no e-commerce (as vendas online no país cresceram 73,88% em 2020 em comparação com o ano anterior, segundo o índice MCC-ENET, feito pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net) em parceria com o Neotrust Movimento Compre & Confie. 

No entanto, o Google segue a tendência das gigantes da tecnologia como a Amazon e a Apple — que apostam em unir experiência digital e física. No caso da Amazon, por exemplo, a empresa tem o espaço Amazon Go, que une o digital e o analógico. Lá, os clientes podem comprar e pagar sem precisar de ajuda de funcionários; tem também o salão de beleza hi-tech, lançado em Londres; e a Apple Store que já estava imersa no varejo físico desde 2001, quando abriu a sua primeira loja na Virgínia — e hoje conta com 270 unidades ao redor do mundo. Eae, será que o futuro é entre o digital e o físico?

Domine os conceitos do modelo de Varejo que está revolucionando o mundo. Conheça a nossa Formação Internacional New Retail Revolution e aprenda o modelo chinês que empresas como Magalu e Amazon estão se inspirando para dominar seus mercados.


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista especializada em carreira, empreendedorismo e inovação. Formada em jornalismo pela FMU e pós-graduada em marketing pelo Senac, atua na área de negócios há quatro anos. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo