Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Brasileiros querem gastar mais na Black Friday 2022; Como usar o Google para vender melhor?

Com a promessa de muitos desafios e resultados, a Black Friday se aproxima. Quem conseguir usar tecnologia e planejamento a seu favor deve tirar o melhor da temporada

Brasileiros querem gastar mais na Black Friday 2022; Como usar o Google para vender melhor?

pessoa fazendo compras no black friday pelo tablet (Fonte: Getty Images)

, Jornalista

7 min

3 out 2022

Atualizado: 4 jan 2023

Por Camila Petry Feiler

71% dos brasileiros declararam que pretendem comprar nesta Black Friday, de acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos, encomendada pelo Google. O otimismo caminha lado a lado com a ideia de fazer melhores escolhas. 

“O consumidor está mais exigente e busca o que atende às suas necessidades da melhor forma possível”, explicou Gleidys Salvanha, diretora de negócios para o segmento de Varejo do Google Brasil no Black Friday Connections Store, evento que marca o início da preparação para a temporada de compras.

Um dos destaques apontados pela pesquisa do Google com a Ipsos é o aumento da confiança dos consumidores da classe C. Quase 7 em cada 10 brasileiros nesta faixa (68%) declarou que pretende comprar algum item nesta Black Friday, elevando a intenção de compra a um nível mais próximo do observado nas classes A e B (78%).

Ainda assim, muitas incertezas pairam sob o período. Para Gleydis, o varejo precisa lembrar que vai ser fundamental ter preparo e também jogo de cintura para lidar com um novo cenário de Black Friday. 

Copa do Mundo tem influência?

As projeções indicam que após um ano difícil, o brasileiro quer se autorrecompensar nesta Black Friday e a Copa do Mundo deve potencializar a data de compras em 2022.

A diretora analisa que o efeito ficou conhecido nos Estados Unidos como lipstick (traduzido como batom), onde o consumo ocupa o papel de recompensa e a Black Friday, diferente do Natal, acaba dando espaço para a satisfação de desejos pessoais. Com isso, os itens não essenciais acabam crescendo em busca e vendas. 

Multicanalidade marca a Black Friday

A pesquisa realizada pelo Google e Ipsos também revela que o brasileiro consolidou seus hábitos de compra adquiridos ao longo dos últimos anos e cada vez mais compra por meio de diferentes canais, sejam de e-commerce ou lojas físicas.

Para a Black Friday de 2022, 57% dos entrevistados afirmaram que pretendem fazer suas compras por meio de sites, 51% por meio de aplicativos e 45% por meio de lojas físicas.

Como vender mais através do Google?


Pensando nisso, o Google preparou uma plataforma com caminhos para as empresas que querem pensar melhor as campanhas, o engajamento do consumidor ou mesmo estoques e preços, conheça:

  • Página de Recomendações: A página analisa o histórico de desempenho do anunciante, as configurações da sua campanha e as tendências em todo o Google para gerar automaticamente sugestões que podem melhorar seu desempenho. A dica para empresas e agências é acompanhar a Página de Recomendações diariamente para obter novos insights;
  • Performance Planner: a ferramenta do Google Ads que permite acompanhar o desempenho das campanhas e descobrir oportunidades de mudanças nas campanhas para aproveitar períodos sazonais, além de simular como otimizações nas campanhas podem afetar os resultados;
  •  SA360: a página traz um playbook completo do Search Ads 360 para Black Friday, incluindo uma área para simular os lances de suas estratégias, recomendações de como configurar o ajuste de sazonalidade e dicas para acompanhar os resultados da Black Friday;
  • Materiais de suporte e mais: o site também conta uma área que reúne materiais de suporte e treinamentos sobre ferramentas como Google Ads e SA 360, além de checklists para a preparação dos times. Também há um FAQ disponível com informações e dicas sobre utilização do Google Ads na Black Friday;
  • Guia de Commerce: o site também traz um link para o guia, lançado em agosto deste ano, que traz informações que ajudam empresas de todos os tamanhos a aumentar as vendas e alcançar novos clientes usando as plataformas do Google.

Por que importa?

A Black Friday já se consolidou como data fundamental para o varejo brasileiro, reconhecida pelos clientes pela marca de preços baixos. Com a busca por atenção, muitas marcas apostam em grandes promoções, campanhas e ideias, mas é um calendário com espaço para todos. Inclusive, os pequenos podem se beneficiar por benefícios diferenciados, como maior proximidade com o público e fretes rápidos, por atender menos regiões. 

Afinal, o que os consumidores buscam a segurança de que estão fazendo a escolha certa. Por isso, para encontrar boas oportunidades de venda os varejistas vão ter que se arriscar. O cenário é de incertezas, mas também de oportunidades, mostrando que quem souber se preparar vai conseguir improvisar melhor. 


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista focada em empreendedorismo, inovação e tecnologia. É formada em Jornalismo pela PUC-PR e pós-graduada em Antropologia Cultural pela mesma instituição. Tem passagem pela redação da Gazeta do Povo e atuou em projetos de inovação e educação com clientes como Itaú, Totvs e Sebrae.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo