Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

Google vai dar 'bônus de bem-estar' aos funcionários

Oferecer pagamento extra para colaboradores tem se tornado uma tendência no mercado de trabalho. Entenda!

Google vai dar 'bônus de bem-estar' aos funcionários

Foto: Getty Images

, jornalista

4 min

10 dez 2021

Atualizado: 8 ago 2023

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

Por Sabrina Bezerra

Era outro dia de trabalho e os funcionários receberam a notícia de que a modalidade seria home office por tempo indeterminado — em março de 2020, logo no início da pandemia de coronavírus.

O departamento de recursos humanos de algumas empresas, então, implementou novos benefícios — auxílio internet, móveis, voucher de saúde mental, entre outros — para se adaptar ao tal do novo normal. Big techs como Amazon, Google e Microsoft foram algumas delas.

Mas agora, a moda é oferecer auxílio extra. Veja só: todos os trabalhadores do Google, incluindo estagiários e terceirizados, vão receber um bônus neste fim de ano, em parcela única de US$ 1600 (ou o valor equivalente na moeda local de cada país) como uma espécie de adicional ao auxílio home office e bem-estar que são pagos pela big tech.

Em nota, o Google disse à StartSe que "todos os funcionários do Google receberão um bônus de bem-estar no valor de US$1.600 no fim deste ano. Nós estimulamos que o valor seja usado em algo que traga conforto e bem-estar para os funcionários."

Microsoft (Christophe Morin/IP3 / Colaborador via Getty Images)

BENEFÍCIO EXTRA GOOGLE

O bônus extra de bem-estar surge após o Google adiar o retorno dos funcionários ao escritório por causa do surgimento da variante Ômicron do novo coronavírus. 

No entanto, esta não é a primeira vez que a big tech aumenta a cesta de benefício. Em março de 2021, liberou US$ 500 e dias de descanso após uma pesquisa interna (que foi vazada) revelar queda no bem-estar dos profissionais.

BENEFÍCIO EXTRA PARA FUNCIONÁRIOS

Mas não é apenas o Google que liberou benefícios adicionais. Veja abaixo algumas empresas que, com a chegada da pandemia, passou a oferecer bônus em dinheiro aos colaboradores:

Amazon

No início deste ano, a empresa pagou cerca de US$ 300 adicionais aos funcionários em tempo integral dos Estados Unidos. Já para as pessoas que trabalham meio período foi pago US$ 150.

Microsoft

Por meio de um memorando interno que o The Verge teve acesso, a Microsoft pagaria o valor extra de US$ 1500 aos profissionais como forma de reconhecimento por ter enfrentado a pandemia.

Quer saber como implementar os benefícios corporativos na sua empresa? Clique aqui.

POR QUE IMPORTA?

Cuidar do bem-estar dos funcionários é coisa séria (ou ao menos deveria). Isso porque, melhora a produtividade dos profissionais e o desempenho financeiro da empresa, segundo um estudo feito pela Deloitte. Além disso, a iniciativa atrai e retém talentos.

Outro ponto é que não existe um benefício intacto. É preciso analisar constantemente os fatores internos e externos.

Por exemplo, de um lado, assim que a pandemia começou (fator externo), foi preciso adaptar os benefícios: menos vale-refeição, mais vale-alimentação, vale-internet – que antes não existia, mas passou a fazer parte da cesta.

Do outro, as empresas perceberam (fator interno) que para melhorar o bem-estar e a motivação dos funcionários seria preciso o pagamento de um bônus extra. Afinal, cuidar e agradecer os profissionais são fatores importantíssimos e presentes na nova economia.

Por último, para você ter uma ideia, os funcionários disseram, em uma pesquisa feita pela Robert Half, que queriam mudança nos benefícios corporativos – com a chegada da pandemia. O que confirma a importância de analisar constantemente os auxílios oferecidos. 

+ O que é a Ciência da Felicidade? E por que é importante (também) para as empresas?

Banner newsletter StartSe

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Sabrina Bezerra é jornalista especializada em carreira e empreendedorismo. Tem experiência há mais de cinco anos em Nova Economia. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!