Sobre NósPara Você
Para EmpresasConteúdos
Eventos
Game Changers

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Eventos

Jornadas de conhecimento fomentando o aprendizado dinâmico e inovador em diversos formatos e intensidades

Ver todos

Ainda não temos eventos programados. Mas estamos preparando encontros repletos de inovação para você!

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Artigos
Inovação

Por que a Americanas comprou o Hortifruti Natural da Terra

A varejista segue a tendência de outros players do setor em ampliar e diversificar a oferta de produtos. Saiba o que está por trás da estratégia.

Por que a Americanas comprou o Hortifruti Natural da Terra

11 min

13 ago 2021

Atualizado: 30 nov 2022

Por Sabrina Bezerra

A Americanas pagou R$ 2,1 bilhões na compra do Hortifruti Natural da Terra, rede varejista especializada em produtos como frutas, legumes e verduras. O negócio é uma estratégia para ampliar a linha de itens frescos e saudáveis.

"Essa iniciativa […] permite participar de diferentes momentos na jornada de consumo, aumentando a base de clientes ativos, a frequência de compras e expandindo o nosso alcance”, diz em comunicado enviado à StartSe Miguel Gutierrez, CEO da Americanas.

+ O que muda com a fusão da Americanas e B2W

Fachada Lojas Americanas (Foto: Divulgação Lojas Americanas)

O QUE ESTÁ POR TRÁS DO NEGÓCIO?

O movimento mostra, mais uma vez, a forte tendência das grandes varejistas em ampliar e diversificar a oferta de itens. Quanto mais variedade, mais clientes serão alcançados, mais vendas, mais lucro. Essa é a lógica das companhias que estão desembolsando bilhões de seus caixas para abocanhar outras empresas já consolidadas no mercado. Magazine Luiza é um exemplo: entre 2020 e 2021, a companhia fez uma série de aquisições para diversificar o negócio.

No caso da Americanas, não é surpreendente potencializar o setor de alimentos saudáveis. Por quê? Ora, 80% dos brasileiros estão buscando consumir produtos mais frescos e nutricionalmente mais ricos já há alguns anos, segundo dados de 2018 divulgados pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Esse comportamento foi acelerado ainda mais com a chegada da pandemia de coronavírus. O Estudo NutriNet Brasil mostrou que houve um aumento (de 40,2% para 44,6%) no consumo de frutas e hortaliças no período. 

Além disso, a aquisição do Hortifruti Natural da Terra irá aumentar a variedade dos itens nas lojas físicas e impulsionar a operação online da Americanas Mercado. E faz sentido. As compras de supermercado pela internet cresceram de 9% para 30%, de acordo com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Entre os entrevistados, 71% disseram comprar alimentos online. 

O QUE A AMERICANAS JÁ COMPROU

Esta não é a primeira vez que a empresa aposta no setor de alimentos. Em janeiro do ano passado, fez a aquisição do supermercado NOW, marketplace de mercado online.  

A título de comparação, a Americanas segue o movimento da Amazon que, em meados de 2017, investiu cerca de US$ 13,7 bilhões na compra da rede de supermercados Whole Foods Market, conhecida pela influência em vender alimentos orgânicos — mercado bilionário.

Outro ponto da sacada da Americanas é a Geração Y e a Geração Z em que, cada vez mais, prezam por uma alimentação mais saudável. Aliás, parte das aquisições feitas pela varejista mostra o olhar para esse público. Veja: em abril deste ano, comprou o Grupo Uni.co, dono das marcas Imaginarium, Lovebrands, MinD e Puket – que tem como público-alvo os jovens. No mês seguinte, fez a aquisição da OOOOO, plataforma de live commerce.

“Além disso, permite a expansão da integração com a fintech AME, aumentando a oferta de produtos e serviços financeiros nas lojas da HNT (cartão de crédito, recarga de celular, cartões de conteúdo, crédito para pessoa física, entre outros)”, conta a empresa em nota.

Thiago Picolo, CEO da Hortiftuti (foto: divulgação)

O QUE FAZ O HORTIFRUTI NATURAL DA TERRA?

Trata-se de uma rede varejista brasileira especializada em produtos frescos com foco em frutas, legumes e verduras do Brasil. Ao todo, a companhia tem cerca de 73 lojas distribuídas no Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. As vendas online representam 16% do total. 

Nos últimos 12 meses, terminados em 30 de junho de 2021, alcançou receita bruta de R$ 2 bilhões e uma margem EBITDA de 12%. “Esses resultados são reflexo do modelo de negócios focado em produtos frescos, que visa garantir maiores vendas/m² e margens. O Hortifruti Natural da Terra possui um time altamente qualificado, com vasta experiência no setor, e opera  com  uma estratégia  omnichannel, oferecendo diversos serviços para compras realizadas nas lojas, sites, apps e WhatsApp, incluindo entregas no mesmo dia e retirada na loja em 100% da sua rede”, diz a Americanas em comunicado ao mercado.

A rede opera as marcas Hortifruti e Natural da Terra. Com isso, são ofertados mais de 7 mil SKUs (Stock Keeping Unit, ou Unidade de Manutenção de Estoque) em 3 formatos de lojas. “As lojas são abastecidas por uma plataforma logística proprietária que entrega diariamente em toda a rede. Do campo para as lojas em até 24 horas”, afirma o comunicado.

Além disso, a empresa usa dados. "Principalmente das  vendas identificadas  dos  clientes  de  seu  programa  de  fidelidade "Leve  Natural",  atingindo,  ao  final  de 2020, o patamar de 75% de identificação de suas vendas. Os clientes do programa compram em média 34x ao ano, com gasto mensal de R$125, enquanto os clientes omnichannel compram em média 67x ao ano,com gasto mensal de R$326. A recorrência também é um destaque nas vendas online, com 73% dos clientes comprando mais de uma vez ao mês."

POR QUE IMPORTA?

A movimentação da Americanas mostra uma tendência que vem sendo acelerada desde o ano passado: o crescimento de M&A (fusões e aquisições). No Brasil, 2020 apresentou o maior volume histórico: foram anunciadas 1038 transações, um volume 48% superior à média do mesmo período dos últimos 5 anos (701 transações), com aumento de 14% em relação ao ano anterior (912 transações), segundo dados da PwC

Sendo a Região Sudeste a maior responsável, com 65% das transações anunciadas em 2020. Os três setores que mais se destacaram foram de tecnologia da informação (45%), serviços de saúde (11%) e financeiro (9%).

(Gráfico: divulgação site PwC)

Sua concorrente não vai esperar você fazer um MBA de 2 anos. Você não tem tempo para perder e deixar de tomar decisões HOJE que vão definir o futuro do seu negócio. Conheça o StartSe Executive Program, uma Formação Executiva que te prepara para o Agora. Ele é indicado para você que precisa reconstruir novos modelos, e quer aprender e se preparar para reinventar sua empresa com mais velocidade rumo à inovação.


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista especializada em carreira, empreendedorismo e inovação. Formada em jornalismo pela FMU e pós-graduada em marketing pelo Senac, atua na área de negócios há quatro anos. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo