Tipos de empreendedorismo e como montar um plano de negócio

João Gobira

Por João Gobira

20 de março de 2020 às 14:53 - Atualizado há 6 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Dos aplicativos de delivery aos bancos digitais, não falta opção para se tornar empreendedor e montar um negócio. De acordo com uma pesquisa da GEM e do Sebrae/IBQP, quase 52 milhões de brasileiros já tiraram suas ideias do papel e viraram empreendedores. 

Entre os segmentos (nichos) apontados por especialistas como promissores, independente do modelo ou formato de negócio estão:

  • Alimentação vegana/vegetariana – os vegetarianos já somam 30 milhões de brasileiros (14% da população)
  • Cosméticos naturais – produtos de beleza e cuidados pessoais de origem natural despertam o interesse de 41% da população brasileira
  • Brechós – impulsionado pela economia compartilhada, o Enjoei, por exemplo, cresce 80% ao ano
  • Corte e costura – em 2018 aumentou em 50% as matrículas em escolas de corte e costura
  • Coworking – o mercado de escritórios compartilhados cresceu nada menos que 500% nos últimos três anos
  • Aplicativos – até 2021, o desenvolvimento de aplicativos deve movimentar US$ 6,3 trilhões 
  • Drones – setor deve triplicar até 2023, de acordo com um relatório da FAA (Federal Aviation Administration)
  • Pagamentos por aproximação – em julho de 2019 aumentou 600% a demanda por estes tipos de pagamento 
  • Microcervejarias – mercado ganhou 186 novas fábricas em 2018 e cresce a um ritmo de 35% ao ano
  • Impressões 3D – até 2020 a impressão 3D movimentará US$ 35,4 bilhões, no Brasil, a previsão de crescimento é de 24,1% ao ano
  • Pets – o mercado pet faturou R$ 18,9 bilhões em 2018 e promete continuar bastante promissor
  • Cafés especiais – o consumo de café premium cresce 15% ao ano, enquanto o tradicional cresce 3,5%

Se você tem um perfil planejador e sempre consegue enxergar uma saída criativa para os problemas do dia a dia você também pode ser o próximo a se tornar um empreendedor de sucesso.

Mas aposto que você deve estar achando que para ser um empreendedor de sucesso precisa encontrar um tipo de negócio “super inovador”.

Por isso, aqui vai a primeira dica: empreendedorismo tem menos a ver com um ‘super poderes’ e mais com olhar atento e prática.

Além disso, independente do nicho e do modelo, aquilo que fará a diferença no final é a sua mentalidade empreendedora e o seu plano de negócio.

Isso porque, a maioria dos empreendedores têm motivações parecidas, como conquistar a independência financeira ou facilitar a vida das pessoas. 

Então, para alcançarem seus objetivos, estes empreendedores superam qualquer obstáculo, criando oportunidades para fazer com que suas ideias virem realidade.

Mas afinal, quais são as opções de empreendimento no mercado? Que tipos de empreendedorismo são mais comuns? 

Apesar de ser praticamente impossível catalogar todos os segmentos de negócio atuantes no mercado, é possível definir alguns segmentos de empreendimento promissores, cujos formatos e modelos já foram testados, aperfeiçoados ou adaptados.

Neste texto vamos falar de alguns destes tipos de empreendedorismo: 

  • Empreendedorismo digital
  • Empreendedorismo social
  • Empreendedorismo feminino
  • Empreendedorismo aplicado à agricultura
  • Empreendedorismo como opção de carreira

Empreendedorismo Digital

O empreendedorismo digital é um dos tipos de empreendedorismo que mais cresce no Brasil.  

Além de ser mais simples de começar por não existir uma estrutura física tão complexa, este tipo de empreendedorismo é favorecido pelo aumento do acesso à internet no Brasil.

Mais da metade dos brasileiros (quase 65%) com mais de 10 anos têm acesso à internet*, sendo que 116 milhões deles acessam à rede por celulares (94,6%)**.

*Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua)

**Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

De forma bem resumida, com uma ideia na cabeça e um plano de internet já dá para começar um negócio digital de qualquer lugar, mesmo investindo pouco no início.

Algumas formas simples de começar no empreendedorismo digital são: criar um blog ou site simples para vender infoprodutos, divulgar serviços com marketing de afiliados, criar uma loja virtual ou vender online via marketplaces.

Exemplos de empreendedorismo digital

  • Aplicativos de delivery (iFood, Uber Eats, Rappi, Hello Food, Pedidos Já, Loggi, Chama)
  • Aplicativos de prestação de serviço (Get Ninjas, Diaríssima, Triider, Blumpa, ChamaWill)
  • Aplicativos de transporte (Uber, 99, Easy Taxi, BlaBlaCar, Garupa, etc)
  • Reservas de hospedagem (Airbnb, Booking, Trivago, etc)
  • Buscadores de viagem (Kayak, Skyscanner, Decolar, Viajanet, etc)
  • Marketplaces e e-commerce (Mercado Livre, Enjoei, Elo 7, Dafiti, etc)
  • Clubes de assinatura (Clube do Malte, Wine, Clube do Queijo, Leiturinha, etc)
  • Fintechs (Nubank, Konduto, Creditas, Warren, Ebanx, Traders Club, etc)
  • Infoprodutos (venda de e-books, planilhas ou cursos online em plataformas como Hotmart, Udemy, Profes, Alura, etc)

Dicas para seu empreendimento digital

Definir propósitos pode fazer com que a gestão de pessoas seja ainda mais bem-sucedida.

  • Registre um domínio: o primeiro passo para ter um negócio digital é criar um nome (domínio) e registrá-lo antes do seu concorrente. Lembre-se de que quanto mais simples e fácil ou quanto mais seu nome remeter ao seu produto ou serviço, melhor para seu usuário/cliente se lembrar de você.
  • Cuidado com as tarifas no e-commerce: para vender online você precisará contratar serviços terceirizados como pagamentos online, empresas de transporte e logística, plataformas de e-commerce ou marketplaces. Estes serviços possuem tarifas e prazos de recebimento específicos, por isso cuidado para atrapalhar seu fluxo de caixa e sua gestão financeira.
  • Mantenha o equilíbrio nas estratégias de marketing: as estratégias de divulgação pagas, como anúncios no Google e Facebook, por exemplo e as ‘gratuitas’, como guest-posts, blogs e SEO (Search Engine Optimization) precisam conviver de forma saudável. Não adianta apostar todas as fichas em apenas uma delas.
  • Tenha um plano de negócios: o plano de negócios te ajuda a mapear todas as áreas da sua empresa ou startup, entender quem é o seu cliente, o tamanho do seu mercado, monitorar a saúde financeira do seu negócio e manter o foco durante sua jornada empreendedora (veja o último item deste texto).

Empreendedorismo social

E se você pudesse usar toda a sua criatividade e inovação como empreendedor para criar um negócio com uma causa social? Esta é a grande vantagem do empreendedorismo social.

Apesar disso, o empreendedorismo social não é ONG (Organização Não Governamental), nem tampouco deixa de ter objetivos financeiros e de gerar lucro.

O empreendedorismo social é um tipo de negócio, cujo foco é resolver problemas de diversos setores da sociedade. Assim, é responsável por criar soluções para necessidades relacionadas à educação, saúde, distribuição de renda, direitos humanos, moradia ou meio ambiente, por exemplo.

Se você tem tem uma paixão por alguma causa específica como ajudar a população de baixa renda, já tem motivos para escolher o empreendedorismo social.

Exemplos de Empreendedorismo social

  • Banco Afro: Fintech que tem como missão empoderar financeiramente o povo negro, pardo e de refugiados.
  • Youfeel: Uma assistente virtual que conecta pessoas com ansiedade e depressão à profissionais da saúde.
  • TôATôa: A proposta do aplicativo é tirar as pessoas de dentro de casa para realizar atividades prazerosas e conhecer pessoas reais com os mesmos interesses a qualquer hora e em qualquer lugar.
  • PetCarPeople: 1 ª rede social de comunicação, cooperação, rastreamento e mapeamento de achados e perdidos.
  • SleepUp: A SleepUp é o #1 assistente pessoal do seu sono. Oferece tratamento virtual, personalizado e integrado para insônia, com acompanhamento de profissionais da saúde e monitoramento remoto.
  • ColiLar: startup que pretende comercializar um dispositivo que emite ondas de calor relaxando a tensão muscular aliviando a cólica durante o período menstrual e a cólica do bebê.

  • Myom – Seu guia consciente: Uma plataforma online que conecta profissionais, locais e serviços de bem-estar e slow living com quem busca um estilo de vida consciente.

Dicas para seu empreendedorismo social

  • Engaje-se em comunidades locais: empreendedores sociais têm empatia e envolvem-se com comunidades locais para conseguir entender as necessidades delas.

  • Faça parcerias com o governo: não dá pra ser empreendedor social e não se envolver com projetos de lei e iniciativas públicas que focam em questões como saúde pública, agricultura e educação pública.

  • Foque em solucionar problemas em larga escala: não basta identificar um problema social, é preciso entender como a sua solução vai solucioná-lo em larga escala.

  • Cuidado com a gestão da empresa: apesar do foco em ajudar pessoas, não perca o controle da empresa de vista. Fique de olho nas finanças, fluxo de caixa, gestão de pessoas é essencial para manter um equilíbrio saudável.

Empreendedorismo feminino

O que é o engajamento de equipes?

Em alta, o empreendedorismo feminino já é realidade para 9,3 milhões de mulheres no Brasil, representando 34% de todos os donos de negócios do país, segundo dados do Sebrae.

Apesar de terem um nível de escolaridade 16% superior ao dos homens, os dados mostram que, infelizmente, as mulheres continuam ganhando 22% menos que os empreendedores do sexo masculino.

Além do salário, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística mostra que elas também têm menos acesso a crédito e linhas de financiamento e mesmo assim pagam taxas de juros 3,5% acima do sexo masculino. 

Diante de tantas injustiças sociais, as mulheres veem no empreendedorismo uma forma de se tornarem independentes e virarem protagonistas da própria história. 

É justamente por esta motivação que nascem muitas startups baseadas em modelos de empreendedorismo feminino totalmente inovadores.

Exemplos de empreendedorismo feminino

  • PrograMaria e Laboratoria: as mulheres brasileiras representam apenas 22% das turmas de Ciências da Computação, estas duas iniciativas empreendedoras querem empoderar meninas e mulheres, mostrando que elas são capazes de realizar suas próprias ideias.

  • SPA Express: é uma Franquia Modelo Home Office do segmento da beleza que, através de um atendimento personalizado e exclusivo a domicílio, oferece serviços estéticos de qualidade.

  • IzyB: por meio de conceitos de economia circular, se propõe a fortalecer o mercado feminino, gerando renda para mulheres do mercado de beleza e fazendo o dinheiro circular entre mulheres.

  • DuLocal: startup de gastronomia orgânica e social que conecta cozinheiras empreendedoras com a produção agrícola local e orgânica, produzindo menus diários que chegam frescos ao consumidor final.

  • Juntas – Soluções para mulheres: plataforma para resolver problemas vividos por mulheres em seu dia a dia, como viajar sozinha.

Como o empreendedorismo pode ser aplicado na agricultura

Entenda a definição do termo e alguns modelos de negócio que se tornaram exponenciais

O país da agricultura não poderia deixar ser também o país do empreendedorismo aplicado à agricultura como segmento de negócio.

Segundo dados do Ministério da Agricultura, o agronegócio movimenta R$ 578,2 bilhões e é responsável por 22% das riquezas geradas por ano no país.

Se olho nas oportunidades deste enorme mercado, mais de 300 startups já desenvolvem soluções para ajudar a eliminar desperdícios e otimizar a produção do campo.

Essas startups desenvolvem desde sistemas e softwares de gestão para controlar e automatizar a produção, até máquinas agrícolas que funcionam a partir de inteligência artificial e análises de Big Data para prever eventos climáticos extremos. 

Agronegócio: o fim de uma era?

Exemplos de empreendedorismo aplicados à agricultura

  • AgriConnected: ferramenta capaz de gerenciar atividades no campo através do uso de IoT e Inteligência computacional.
  • Agrare: aplicativo integra em um único ambiente a gestão da Agricultura, Pecuária e Financeiro, permitindo realizar a gestão de uma maneira simples e prática para o produtor.
  • Ocytech: desenvolveu uma maneira mais rápida, simples e portátil de detecção e quantificação de toxinas. 
  • Sumá: plataforma de qualificação de agricultores familiares para fornecimento direto de produtos para compradores regulares de alimentos, tais como indústrias, refeitórios, hospitais e outros.
  • Drones for Agro: startup de alta tecnologia especializada em serviços de sensoriamento remoto utilizando drones aplicados a agricultura de precisão e a engenharia em geral.
  • Performance Vegetal: oferece soluções inovadoras em pesquisa e softwares para extrair o máximo da planta.

Como montar um plano de negócio?

Se você está pensando escolher algum desses tipos de negócio para se tornar empreendedor, montar um plano de negócio deve ser sua prioridade.

Além de te ajudar a mapear todas as áreas e funções da sua empresa, o plano de negócios vai funcionar como uma bússola. Ele é um orientador prático para tomar decisões importantes, como, por exemplo, quanto, quando e onde investir seu dinheiro.

Mas antes de começar o plano de negócios, o primeiro passo é definir seu modelo de negócios com um Canvas Business Model. Liste no seu Canvas todas as atividades, recursos e parceiros-chave da sua empresa, a sua proposta de valor, seu segmento de clientes e sua estrutura de custos.

Depois, valide sua ideia com um MVP (Mínimo Produto Viável). Com o MVP é possível lançar um produto ou serviço aplicando o mínimo esforço de desenvolvimento e ganhando agilidade no lançamento.

Porém, para ter valor no mercado e ser bem-sucedido, o MVP precisa sustentar benefícios atraentes e coletar feedbacks para ser aperfeiçoado no futuro.

Gestão para empreendedores: 7 passos para montar um negócio de sucesso

Dicas extras para se tornar um empreendedor de sucesso:

  • Faça cursos de empreendedorismo e criação de startups
  • Frequente eventos sobre empreendedorismo
  • Participe de comunidades e entenda o ecossistema da inovação
  • Tenha mentores, amigos ou pessoas que te ajudem no início
  • Desenvolva uma rede de parceria e networking
  • Descubra estratégias e canais eficientes para divulgar serviços ou produtos na internet
  • Use o Google, redes sociais e ferramentas digitais para conhecer seu público e seu mercado
  • Faça pesquisas presenciais com seus usuários e clientes
  • Não tenha medo de errar

Quer aprender as melhores estratégias para vender mais pela internet? Então confira a imersão do curso APRENDA A VENDER PELA INTERNET E EXPANDA SEU POTENCIAL!

Aprenda a vender pela internet

E você? Que tipo de empreendedor que ser? Conheça nossos cursos e aprenda como se tornar um empreendedor de sucesso: