SpaceX conclui teste final de foguete — e planeja levar astronautas à Lua até junho

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

20 de janeiro de 2020 às 12:16 - Atualizado há 8 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A SpaceX concluiu, neste domingo (19), mais um teste com seu foguete Falcon 9. Dessa vez, a empresa realizou uma simulação de expulsão de emergência de astronautas. O teste, que foi transmitido ao vivo e aconteceu no Centro Espacial Kennedy, comprovou que passageiros conseguem escapar com segurança em casos de problemas no funcionamento da aeronave.

Durante a demonstração, Falcon 9 decolou e, 80 segundos depois, a cápsula Crew Dragon — onde ficariam os passageiros — foi ejetada e pousou no Oceano Pacífico com ajuda de paraquedas. Poucos minutos depois, o Falcon 9 intencionalmente explodiu e se desintegrou. “No geral, foi uma missão impecável. Foi tão bem quanto poderíamos esperar”, ressaltou Elon Musk, CEO da companhia, em uma entrevista à imprensa. 

Essa é a etapa final de verificação da SpaceX e da NASA para que o foguete tenha sua primeira missão tripulada. A empresa de Elon Musk já tem contratos fechados com a NASA para missões em 2020. “Estamos confiantes de que o hardware estará pronto no primeiro trimestre, provavelmente no final de fevereiro, mas até março. E achamos provável que o primeiro lançamento tripulado ocorra no segundo trimestre” afirmou o executivo em entrevista à imprensa.

Além do contrato com a NASA, a SpaceX  também planeja levar turistas para a Lua em 2023. As viagens acontecerão no Big Falcon Rocket, maior foguete a ser construído pela empresa. O primeiro passageiro já foi escolhido: o bilionário Yusaku Maezawa. Neste mês, o futuro viajante anunciou que busca uma parceira romântica para acompanhá-lo na experiência