Uber e Bell Helicopter apresentam táxi aéreo voador para até 5 pessoas

A empresa planeja começar a testar os projetos de carros voadores em 2020 e lançá-los comercialmente em 2023

0
shares

A ilustração acima foi feita por um projetista da Bell Helicopter é expressa a ambição da empresa que, junto com a Uber, quer criar um mercado de compartilhamento aéreo de areonaves.

Nesta semana, a Bell Helicopter, em parceria com a Uber Air, unidade dedica aos projetos de carros voadores, deu um passo à frente ao apresentar projeto para táxis aéreos sob demanda.

O novo projeto de carro voador, foi demonstrado na CES, maior feita de tecnologia, que termina hoje, em Las Vegas. O protótipo para táxi aéreo voador leva até cinco pessoas.

A aeronave híbrida-elétrica é chamada de Nexus e, segundo a Uber, representa um passo importante em sua iniciativa para criar uma rede Uber Air sob demanda. A empresa planeja começar a testar os seus projetos de carros voadores em 2020 e lançá-los comercialmente em 2023.

A empresa fez parceria com vários fabricantes de aeronaves com tecnologia eVTOL, de decolagem e aterrissagem verticais, movidas a motores elétricos. Além da Bell Helicopter, as parcerias incluem as fabricantes Aurora Flight Sciences, Pipistrel, a brasileira Embraer, Mooney e Karem da Boeing.

Promessa de carros voadores acessíveis

A Bell Helicopter foi a primeira a exibir publicamente um modelo para produção em grande escala. Os demais parceiros apresentaram imagens conceituais, no evento Elevate Summit, realizado pela Uber no ano passado. A Embraer, por exemplo, apresentou o DreamMaker (foto abaixo).

A Uber acredita que as VTOLs se tornarão uma forma acessível de transporte diário para as pessoas, ainda mais barato do que ter um carro, com custos comparáveis ​​às taxas de compartilhamento de carona. Os locais iniciais de lançamento dos táxis voadores incluem Dallas, Los Angeles e um terceiro local ainda a ser anunciado.

Vários outros eVTOLs estão em desenvolvimento em todo o mundo, incluindo o autônomo Vahana da Airbus, e o veículo mais avançado do fabricante chinês de drones Ehang, que levou jornalistas e dignitários locais em viagens em fevereiro de 2018.

Fim da era automotiva

Os críticos concordam em grande parte que um futuro de veículos autônomos está se aproximando. O veterano especialista em desenvolvimento de produtos da General Motors, Bob Lutz, afirmou, em entrevista a CNBC, que “estamos nos aproximando do fim da era automotiva”. Entretanto, a nova era do transporte aéreo apresenta uma série de novos desafios.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários