Startup chinesa EHang testa taxi autônomo voador nos EUA pela primeira vez

Após sucesso do voo, empresa busca autorização para realizar teste com até dois passageiros no veículo

João Ortega

Por João Ortega

9 de janeiro de 2020 às 12:34 - Atualizado há 1 mês

A EHang, startup chinesa que desenvolve veículos aéreos autônomos, realizou nos EUA um voo teste de seu veículo EHang 216. Com capacidade para levar até duas pessoas, o “táxi voador”, no entanto, só recebeu permissão dos reguladores norte-americanos para fazer o teste sem a presença de passageiros.

Assine a newsletter Conexão China e receba conteúdo exclusivo semanal sobre a maior potência inovadora do Oriente!

Mais de cem pessoas assistiram à demonstração que ocorreu na cidade de Raleigh, na Carolina do Norte. O EHang 216 circulou durante cinco minutos por uma rota planejada anteriormente e atingiu a velocidade de 130 km/h.

A EHang afirma que já conduziu mais de dois mil testes de voos autônomos na China, Europa, Oriente Médio e, agora, nos EUA. O objetivo a curto-prazo é receber autorização dos norte-americanos para iniciar demonstrações com a presença de passageiros. No futuro, a empresa chinesa visa promover serviço de táxi aéreo autônomo em diversos centros urbanos no mundo.

Neste sentido, a EHang recebeu uma autorização da China para operar um programa piloto de viagens tripuladas em Guangzhou – cidade em que está sediada. Para isso, a empresa coopera com o governo a fim de criar um centro de controle do espaço aéreo urbano.

Apesar das tensões comerciais entre EUA e China que marcaram o ano de 2019, a EHang foi uma das empresas que conseguiu superar barreiras e manter boa relação com ambos os países. Desde novembro, ela está listada na bolsa de valores norte-americana e vem ampliando sua presença no local.

Missão China da Startse: venha aprender com os líderes de negócios que usam a tecnologia para revolucionar o mundo dos negócios