Setor automotivo é uma das apostas para retomada econômica na China

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

2 de junho de 2020 às 16:32 - Atualizado há 1 mês

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Em 2019, o mercado de automóveis representou 9,6% do total de vendas no varejo de bens de consumo na China. O setor também possui um grande impacto empregatício, sendo responsável por cerca de 10% do total de vagas no país asiático.

Na retomada econômica após a quarentena devido a COVID-19, o governo chinês e empresas privadas voltaram a apostar no mercado de veículos – principalmente nos mais tecnológicos, os elétricos e autônomos. A cidade de Guangzhou, por exemplo, anunciou um subsídio de 10.000 RMB (cerca de US$ 1.400) para veículos movidos a energia renovável vendidos de março até o fim de dezembro. A Companhia Nacional de Rede Elétrica da China se comprometeu a criar 78 mil estações de carregamento para os veículos no país em 2020.

A Tesla, empresa de veículos elétricos do Vale do Silício, anunciou uma redução de 4% no valor do Model S e Model X importados. A companhia escolheu o país chinês para criar sua maior fábrica do mundo e passou a concorrer de forma mais agressiva com as empresas nativas Nio e Lixiang. As companhias esperam um crescimento nas vendas após a demanda acumulada durante a pandemia. A Nio, por exemplo, estima um crescimento de 158% na entrega de veículos no segundo trimestre de 2020, em comparação ao primeiro.

Encontre o “ponto de virada” da sua empresa e saia melhor desta crise

O investimento estrangeiro

Na sexta-feira (29), a montadora alemã Volkswagen anunciou um investimento de US$ 2,2 bilhões no setor de veículos elétricos chinês. A companhia irá assumir uma parte majoritária na JAC, bem como adquirir participação em uma fabricante de baterias, a Gotion High-Tech. Atualmente, o país asiático representa 40% das vendas da empresa.

Já o grupo japonês de investimentos Softbank realizou um aporte de US$ 500 milhões na unidade de carros autônomos da Didi Chuxing, a maior empresa de corridas por aplicativo da China. Essa foi a maior rodada de investimentos em carros autônomos já realizada no país.

A expectativa é de aumentar a segurança nos carros autônomos, continuar conduzindo testes nas ruas e pesquisas de desenvolvimento de novas tecnologias. Enquanto a Volkswagen possui experiência na produção dos veículos, a Didi Chuxing conta com uma grande experiência e dados de corridas realizadas nas ruas, possui a plataforma de corridas por aplicativos, entre outros.

Aprenda a lidar com a crise e prepare-se para a retomada que acontecerá no Brasil no Programa Exponencial de Retomada realizado pela StartSe.