Setor tecnológico de Florianópolis registra R$ 6,7 bilhões de faturamento em 2018

Segundo um estudo divulgado no Startup Summit por Daniel Leipnitz, presidente da ACATE, mais de mil novas vagas de trabalho em tecnologia foram geradas na cidade no último ano

0
shares

Mais de 11 mil empresas contribuem para o ecossistema de tecnologia catarinense. Só em Florianópolis, são quase 2,5 mil.  É o que aponta o Tech Report, estudo realizado pela Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) e apresentado durante o Startup Summit, evento realizado pelo Sebrae e ACATE que conta com cobertura in loco da StartSe. Em 2018, o setor tecnológico de Santa Catarina faturou R$ 15,8 bilhões, com R$ 6,7 bilhões na capital. 

"Nos últimos quatro anos, o ecossistema dobrou. A maioria são pequenas e médias empresas que nasceram aqui", ressaltou Daniel Leipnitz, presidente da ACATE, durante o evento. Ao todo, foram 3 mil novas vagas de trabalho geradas no último ano em Santa Catarina, com 1,2 mil em Florianópolis. O estado é o sexto maior pólo de tecnologia do Brasil em número de empreendedores, com 15,7 mil. 

Para Leipnitz, a criação de centros de inovação fez toda a diferença neste cenário — hoje a cidade possui uma rede com quatro unidades. O objetivo é estimular o empreendedorismo e o desenvolvimento de novas tecnologias por meio de eventos, programas e outros projetos. "É como um shopping que precisa reunir um mix de atores. O mesmo funciona com as empresas e startups", explicou. 

A expectativa para os próximo anos, segundo Daniel, é atrair ainda mais empreendedores e, principalmente, colocar em prática a integração entre os polos. "Nos últimos anos, os ecossistemas locais estavam se organizando. Agora, estamos prontos para começar a fazer um intercâmbio entre as comunidades, trocando aprendizado", disse.

Foto: Fabrício de Almeida

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários