Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

Chips que não consomem energia? Entenda mais

Chips que não consomem energia? Entenda mais

Startup capta US$ 4M para criar chips que não consomem energia

, conteúdo exclusivo

4 min

1 jul 2024

Atualizado: 2 jul 2024

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

O alto consumo energético gerado por tecnologias como a inteligência artificial é um dos maiores desafios enfrentados pelos países atualmente

A situação é preocupante especialmente entre as nações que não possuem fontes de energia limpa capazes de atender a esse aumento de demanda, e têm boa parte da sua matriz energética concentrada em usinas termoelétricas. Mas uma startup gringa, com sede em Londres e em Seattle, pode ter a solução para esse problema.

Fundada em 2021, a Vaire Computing captou recentemente US$ 4 milhões para desenvolver chips de silício que consomem quantidades insignificantes de energia e geram pouco – ou nenhum – calor. 

As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (01) pelo TechCrunch. A rodada foi liderada pelo fundo de venture capital especializado em deeptech 7percent Ventures e contou ainda com aportes de Jude Gomila, co-fundador do Heyzap.

A startup já havia captado US$500 mil anteriormente, e agora totaliza US$ 4,5 milhões. O negócio foi fundado pelo empreendedor Rodolfo Rosini e pela pesquisadora Hannah Earley, da Universidade de Cambridge, que trabalha na área de "computação não convencional".

Para criar os chips que não consomem energia, a empresa usa uma tecnologia quântica, chamada de computação reversível. 

Ao contrário dos chips comuns, em que 100% da energia é dissipada como calor, os chips reversíveis da Vaire não dissipam essa energia. Por isso, o consumo é muito mais baixo. É como se a energia usada pelo chip fosse reciclada.

Em comunicado publicado no blog da empresa, a 7percent Ventures afirma que a Vaire Computing pode ser a Nvidia ou a Intel do futuro.

"Se você duplicar o número de componentes em um chip, em termos gerais, normalmente duplicará sua produção de calor. Os desenvolvedores de chips têm procurado constantemente reduzir a energia consumida e, portanto, o calor produzido, mas sempre consideraram o calor um fator limitante importante em sua busca por gerações mais rápidas de chips", explica a nota.

O VC acrescenta que o protótipo da empresa pode apresentar um aumento de até 50x no desempenho dos chips, e um aumento semelhante na eficiência energética.

"Vaire é a primeira – e única startup apoiada por VC – que temos conhecimento de comercializar esta tecnologia. De vez em quando surge algo que será transformador para toda a humanidade: motores a jato, microchips transistorizados ou computadores quânticos. A Vaire Computing é pioneira exatamente desta forma. Acreditamos que a empresa poderá ser a Intel ou a Nvidia do futuro", finaliza o fundo.

Leitura Recomendada

Conheça a imersão Texas Energy Adivsor Experience: para você que quer acessar “know-how” de como as empresas estão atuando neste mercado em que existem vários provedores de energia, agregadores e varejistas que interagem com a rede. Saiba mais aqui.

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!