Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Chegou a vez do Spotify: veja por que a plataforma demitiu 6% da sua força de trabalho

“Assumo total responsabilidade pelos movimentos que nos trouxeram até aqui hoje”, disse o CEO, Daniel Ek

Chegou a vez do Spotify: veja por que a plataforma demitiu 6% da sua força de trabalho

Daniel Ek (Fonte: Getty Images)

, Redator

4 min

23 jan 2023

Atualizado: 24 jan 2023

O Spotify, maior plataforma de streaming de áudio do mundo, anunciou a demissão de 6% da sua força total de funcionários - o que equivale a, aproximadamente, 600 pessoas, em comunicado interno. Além disso, Daniel Ek, CEO da empresa, também informou que Dawn Ostroff, até então chefe de conteúdo e anúncios, deve deixar a empresa. Os funcionários afetados receberão cinco meses de indenização e custos de saúde pagos. 

POR QUE O SPOTIFY DEMITIU 600 PESSOAS?

O motivo? Apesar de crescer sua receita de forma consistente, a empresa ainda sofre para ser lucrativa. Diferente da Netflix, sua versão em vídeo, que mantém também um ritmo bom de crescimento e conseguiu tornar-se lucrativa com mais velocidade. 

Enquanto a plataforma de streaming tem 456 milhões de usuários totais, dos quais 195 milhões são assinantes pagantes; a Netflix, tem 230 milhões de usuários pagantes (um número bastante parecido). 

Vale lembrar também que, no último trimestre de 2022, o Spotify registrou um lucro abaixo das expectativas e obteve um prejuízo operacional em torno de € 228 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão).

“Em retrospectiva, fui ambicioso demais ao investir antes do crescimento de nossa receita. Assumo total responsabilidade pelos movimentos que nos trouxeram até aqui hoje”, disse Ek, em comunicado interno.


HISTÓRICO RECENTE DO SPOTIFY

  • 2018: Spotify estreou na Bolsa de Nova York
  • 2019: Ano importante para o crescimento de podcasts
  • 2020: A plataforma registra lucro de um milhão de euros com versão Premium
  • 2021: Lançamento da “Retrospectiva Spotify
  • 2022: Spotify conta com mais de 430 milhões de usuários ativos
  • 2023: Investimento em audiolivros

POR QUE IMPORTA?

"Como muitos outros líderes, esperava sustentar os fortes ventos favoráveis ​​da pandemia e acreditava que nossos amplos negócios globais e o menor risco do impacto de uma desaceleração nos anúncios nos sustentariam”, afirma Daniel Ek em comunicado - em concordância com todos os últimos movimentos das big techs. 

Em 2020, a empresa cresceu muito após o lançamento da versão premium e não soube desenvolver uma estrutura sustentável – assim como a maioria das organizações que estão passando pela onda de cortes. O segredo agora é obvio: devemos fazer mais com menos, priorizar produtos e estruturas que dão lucro; e deixar de lado o ego, assim como Daniel fez ao assumir seu erro.

LEITURA RECOMENDADA

Fique por dentro de tudo o que importa na Nova Economia e ainda aprenda o que você precisa para transformar sua carreira e sua empresa para melhor! Baixe gratuitamente o novo app StartSe e tenha acesso a conteúdos exclusivos: Android | iPhone

(Por Ana Julia Guimarães e Junior Borneli)


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo