Sobre Nós
Para Você
Para Empresas
Conteúdos

NOVO

Eventos
Comunidades
Tools
Parcerias

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Comunidades

Amplie seu networking, encontre parceiros de negócios e discuta as maiores tendências e inovações com a alta liderança do mercado


Silicon Valley Bank: o que causou a ascensão e queda do "banco das startups"

Entenda como o Silicon Valley Bank (SVB) quebrou e quais são os desdobramentos após seu colapso.

Silicon Valley Bank: o que causou a ascensão e queda do "banco das startups"

Logo do Silicon Valley Bank (foto: Mariia Shalabaieva / Unsplash)

, conteúdo exclusivo

6 min

24 mar 2023

Atualizado: 19 mai 2023

Fundado em 1983, o Silicon Valley Bank (#SVB) era conhecido como o "banco das startups", especializado em serviços bancários para empresas de tecnologia e startups. Em março de 2023, o SVB foi protagonista da maior quebra de um banco americano desde a crise financeira de 2008.

Seu colapso teve início no dia 8 de março, quando anunciou uma liquidação de títulos do Tesouro americano, com prejuízo bilionário, e a emissão de ações na ordem de US$ 2,25 bilhões (cerca de R$ 10 bilhões). O motivo? Ajustar seu balanço patrimonial.

O anúncio gerou desconfiança por parte dos investidores, o que levou à corrida por saques no SVB. Como efeito, as ações do SVB registraram queda de 60% em um único dia. Isso levou a uma crise de liquidez e, por consequência, sua falência no dia 10 de março.

A questão é: por que a quebra do SVB é um fato relevante? O que levou à quebra do banco? De que forma isso impacta o setor bancário americano e os investimentos em startups? A seguir, tentamos trazer à tona os principais pontos que culminaram na maior quebra do SVB e quais são seus desdobramentos.

🔴 Qual era o status do SVB?

Com 40 anos de história e sendo o 16º maior banco dos Estados Unidos, o SVB se tornou referência em investimentos de risco, especialmente em startups early stage (estágio inicial, em tradução livre) com foco em soluções de tecnologia e saúde.

Confira os principais números do Silicon Valley Bank:

  • Ativos totais: US$ 209 bilhões (cerca de R$ 1 trilhão)
  • Depósitos: US$ 173 bilhões
  • Carteira de títulos: US$ 21 bilhões (cerca de R$ 100 bilhões), com rendimento médio de 1,79% — o atual rendimento do Tesouro americano de 10 anos de 3,9%.
  • Cerca de 50% das startups americanas que receberam aporte de #VentureCapital eram clientes do banco
  • Número de investimentos: 835
  • Funding: US$ 323 milhões, distribuídos em três fundos — Silicon Valley Bank III (2016), Strategic Investors Fund VI (2013) e SVB Capital Strategic Investors Fund V (2012)

Startups brasileiras tinham mais de R$ 10 milhões no SVB (cerca de R$ 50 milhões), usado para receber investimento de #VC estrangeiro.

Fonte: CNN, Goldman Sachs, Crunchbase, SVB e Bloomberg Línea

🔴 O que aconteceu com o SVB?

O Silicon Valley Bank foi favorecido pelo juros mais baixos no contexto pandêmico em meados de 2020, o que tornou os ativos de riscos mais atrativos. Nessa ocasião, o SVB apoiou negócios via oferta de empréstimos para startups, aquisições e exits, dentre outras operações. Tudo isso em meio a uma forte escalada desses investimentos, que atingiram patamares inéditos.

#ZoomOut: SVB surfou a onda, cresceu e captou ainda mais depósitos — saltou de US$ 62 bilhões em 2019 para US$ 190 bilhões em 2021! Dada a dificuldade de emprestar tanto dinheiro para outros negócios de uma única vez, parte desse valor foi destinado para a compra de de outros ativos — em especial "Mortgage-backed securities" (MBS, ou títulos garantidos por hipoteca).

Porém, com a reversão deste cenário eufórico, dada a escalada dos juros pelo Fed a partir do fim de 2021, esses investimentos se tornaram cada vez menos atrativos. Aqui começa o problema.


A partir desse cenário, houve a migração para ativos de menor risco — como títulos do Tesouro americano — e uma onda de saques bilionária por parte das startups, que, por consequência, pressionou seu balanço. Quase 40% dos depósitos do SVB vinham de startups early stage, segundo o Goldman Sachs.


 

Quer ver mais gráficos sobre o que houve com o Silicon Valley Bank? Confira aqui. 

 

LEITURA RECOMENDADA

Temos um curso de curta duração e alto impacto para você, líder, começar a usar A.I. e a ferramenta ChatGPT para acelerar suas tomadas de decisão e otimizar processos. Cada módulo foi criado para destrinchar os principais fundamentos, conceitos e discussões sobre o assunto e te apresentar um leque de ferramentas e aplicações que você poderá botar em prática. Confira aqui! 

Curso AI for Leaders StartSe

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Conteúdo sobre inovação e tecnologia. Prático, inteligente, confiável e na medida certa. Feed your brain. Veja mais em www.snaq.co.

Leia o próximo artigo