Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Setor de games atingido? Entenda por que a Wildlife demitiu 20%

A Wildlife é a mais recente da lista de unicórnios e empresas de tech a reduzir equipe diante do cenário de incertezas

Setor de games atingido? Entenda por que a Wildlife demitiu 20%

Escritório da Wildlife (Fonte: divulgação)

, conteúdo exclusivo

5 min

30 nov 2022

Atualizado: 4 jan 2023

O unicórnio brasileiro dos jogos eletrônicos Wildlife fez um corte que pode chegar a 20% do total de funcionários segundo informações que estão circulando entre ex-funcionários. O rumor de um enxugamento na companhia já vinha circulando há cerca de duas semanas, diante do cenário ainda complicado de funding para as companhias de tecnologia.

Uma lista que começou a circular ainda ontem tem mais de 100 nomes de pessoas no Brasil, Argentina, Espanha e EUA de diversas áreas, mas principalmente de desenvolvimento de jogos como artistas de 2D e 3D e animadores. Na página oficial da Wildlife no LinkedIn a informação é que a companhia tem 1.123 pessoas.

Também na rede, diversas pessoas comunicaram sua saída da companhia, assim como funcionários que não foram afetados se solidalizaram com a situação dos agora ex-colegas e compartilharam indicações de nomes para quem ainda tem vagas abertas.

Em sua página de vagas, a própria Wildlife ainda tem 19 posições abertas. Mas não há informação se há um congelamento de novas contratações.

O Startups entrou em contato com a empresa, mas ainda não teve retorno. A matéria será atualizada se a empresa se posicionar que confirmou a redução do time. “Estamos parando nossas iniciativas que não sejam focadas em mobile games para que possamos aumentar o foco no que nos fez bem-sucedidos – desenvolvimento de jogos. Somos gratos pelos membros de cada equipe que nos ajudaram a chegar até aqui e estamos trabalhando para ajudá-los a encontrar novas oportunidades”, informou a companhia em comunicado.

O Sindpd, sindicato ao qual a Wildlife está vinculada, disse não ter sido notificado da demissão em massa.


MAIS UM DIA, MAIS UM LAYOFF

A Wildlife é a mais recente da lista de unicórnios e empresas de tecnologia a reduzir sua equipe diante do cenário de enxugamento de liquidez nos investimentos.

Sem perspectivas de fazer novas captações, empresas que ainda tinham modelos de negócios dependentes de captações para fazer a roda girar estão tendo que rever seus planos e achar novos caminhos.

Ontem o Startups noticiou o encerramento das operações da colombiana Muni, uma startup de social commerce nascida há 2 anos que levantou US$ 27 milhões e deixou de funcionar porque não conseguiu fechar uma nova captação.

A expectativa é que novos cortes e ajustes ainda aconteçam nos próximos meses já que não há uma sinais de melhora rápida no cenário.

MERCADO DE GAMES 

O mercado de jogos também não anda assim, uma Brastemp. Segundo a Newzoo, a expectativa é que o segmento de jogos mobile apresente um recuso de 6,4% em 2022. De acordo com Carlos Pereira, fundador da Games & Market, essa retração tem sido atribuída às novas políticas de privacidade da Apple, que auemntou os gastos dos desenvolvedores para conquistar novos usuários.

(Por Gustavo Brigatto, publicado originalmente em Startups.com.br)


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo