Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


7 dados de saúde coletados por smartwatches hoje

Você sabia que os relógios inteligentes podem fazer até eletrocardiogramas? Entenda as funções disponíveis e a importância do uso de dados na saúde

7 dados de saúde coletados por smartwatches hoje

, jornalista da StartSe

5 min

28 set 2021

Atualizado: 23 jan 2023

Por Tainá Freitas.

Contar o número de passos e as calorias gastas são funções básicas de qualquer smartwatch. Atualmente, os relógios inteligentes vão muito além: eles são capazes de realizar eletrocardiogramas, medir a qualidade do sono e até identificar acidentes e ligar para a emergência.

Não por acaso, os relógios inteligentes continuam a ser o maior destaque do setor de wearables (embora grandes empresas já estejam lançando também os óculos inteligentes). No segundo trimestre deste ano, as vendas dos smartwatches cresceram 27% em comparação ao ano passado, de acordo com a Counterpoint Research.

Ao longo do caminho, eles também ganharam relevância porque se provaram importantíssimos desde a detecção de doenças ao diagnóstico de emergências. Agora, ao invés de realizarem exames apenas em ambiente hospitalar, os pacientes podem munir os médicos de dados coletados 24 horas por dia, 7 dias por semana.

 

Entenda 7 dados de saúde coletados por smartwatches hoje:

 

1 - Batimentos cardíacos e eletrocardiograma

Foto: Getty Images

Sim, o mesmo relógio que você utiliza para visualizar suas notificações do smartphone também pode (provavelmente) medir seus batimentos cardíacos e realizar um exame médico quase completo. Atualmente, a maioria dos relógios inteligentes focados em saúde possuem a aferição dos batimentos cardíacos. Já existem, inclusive, relatos de usuários que perceberam quadros de taquicardia após aviso do smartwatch.

A Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, permite, desde o ano passado, que os relógios Apple Watch (a partir da série 4) e Galaxy Watch, da Samsung (a partir da série 3) realizem eletrocardiogramas. A expectativa é que os exames possam ser utilizados em emergência médica ou na detecção de anomalias, mas que não devem ser usados em caso de quadros médicos de arritmia, diabetes, entre outros.

 

2 - Pressão arterial

Junto aos eletrocardiogramas, a Anvisa também liberou a medição da pressão arterial dos usuários através de relógios da Apple e Samsung. Os mesmos sensores de monitoramento da frequência cardíaca podem monitorar a pressão arterial através das ondas de pulso.

Em um estudo recente, a Samsung divulgou que a análise da pressão arterial pode ajudar pacientes com Doença de Parkinson. O dispositivo auxilia no gerenciamento da hipotensão ortostática, uma forma de pressão arterial baixa apresentada por alguns pacientes. A análise está disponível no Galaxy Watch 3, Galaxy Watch 4 e Galaxy Watch Active 2, da Samsung. 

Os dados podem ser disponibilizados com médicos através de PDFs.

3 - Qualidade do sono

A maioria dos relógios inteligentes também possuem funções para medir a qualidade do sono. O usuário pode dormir utilizando o dispositivo e, ao acordar, analisar a média de tempo que dormiu, verificar índices de sono leve e profundo, se há roncos, se despertou durante a noite, entre outros.

A função geralmente existe nos smartwatches, relógios mais complexos, e smartbands – que são mais simples e focados em saúde.

 

4 - Oxímetro

Com a pandemia do novo coronavírus, cresceu a procura por oxímetros para medição da oxigenação do sangue. Atualmente, diversos smartwatches oferecem essa função: Band 5, da Amazfit (uma subsidiária da Xiaomi); Garmin Forerunner 245 e Apple Watch Series 6.

 

Leia também: Wearables: como o médico conhece seu paciente através de IoT

 

5 - Nível de estresse

Embora o estresse seja uma condição muito ligada ao emocional, o corpo traz sintomas que alguns smartwatches são capazes de identificar. Os modelos Inspire 2, Versa 3 e Sense, da Fitbit (empresa de smartbands comprada pelo Google), medem a atividade eletrodérmica do usuário.

Na prática, é analisada a condução de eletricidade pela pele (índice que varia de acordo com o nível de suor), o que pode indicar o nível de estresse.

 

6 - Ciclo menstrual

Foto: Getty Images

Os relógios inteligentes também são capazes de monitorar e realizar previsões de ciclos menstruais. Para isso, é necessário que a usuária forneça algumas informações, como o início do ciclo, sangramentos, etc. A partir dessas informações, o relógio entende o ciclo atual e calcula como serão os próximos, podendo oferecer notificações de dias férteis, início da menstruação, entre outros.

O Apple Watch 6 e Xiaomi Mi Band 5 são alguns dos relógios que possuem a função.

 

7 - Identificação de quedas bruscas

O uso de smartwatches não está ligado apenas à saúde, mas também à prática de esportes. Algumas versões do dispositivo possuem a função de identificar quedas bruscas -- e há relatos de momentos em que isso salvou a vida dos usuários.

Neste ano, um Apple Watch identificou que Mike Yager, de 78 anos, havia caído e desmaiado. Ele estava sozinho no momento; o relógio detectou que o usuário ficou imóvel após a queda e enviou uma mensagem de socorro a bombeiros em Summerfield, na Carolina do Norte, Estados Unidos.

Entenda as transformações do setor de saúde no Festival SVWC 2021, evento 100% online e gratuito realizado pela StartSe. O dia 25 de outubro será totalmente dedicado ao tema – não perca a oportunidade de aprender com os maiores especialistas do setor! Inscreva-se

Banner SVWC Health Tech Day


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero. Apresenta o podcast Agora em 10 na StartSe e também atua na área de Comunidades na empresa. É especialista em inovação, tecnologia e negócios.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo