Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

Primefy quer ser a principal solução de pagamentos para startups no Brasil

Primefy quer ser a principal solução de pagamentos para startups no Brasil

Primefy quer ser a principal solução de pagamentos para startups no Brasil

, conteúdo exclusivo

4 min

14 jun 2024

Atualizado: 17 jun 2024

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

*A cobertura especial do Startups na London Tech Week tem apoio da Primefy

 

Crescendo até 10 vezes a cada ano em volume processado e faturamento e com uma carteira de 3,5 mil clientes ativos no ramo de solução de pagamentos, a fintech Primefy acaba de dar um passo ousado. Foi lançado neste mês o Programa de Startups da Primefy, que une benefícios, mentoria especializada e oportunidades de conexão com investidores para quem aderir.

 

“Queremos ser a principal solução de pagamentos para startups no Brasil”, diz o CEO Pablo Klein, em conversa com o Startups durante sua passagem pela London Tech Week, maior evento de inovação do Reino Unido. “Conseguimos uma ótima precificação e entregar muita educação, beneficiando e gerando impacto no mercado”, garante.

 

O programa está disponível para startups com até sete anos de fundação, produto no ar, faturamento e clientes ativos, bem como fundadores dedicados full-time para o negócio. Para comandar a operação, foi contratado Andrei Golfeto, ex-Cubo Itaú e agora expert in residence e head de startups da Primefy.

 

“O programa surgiu porque começamos a ter uma adesão muito forte de startups. Estamos solucionando, de uma maneira muito acessível, as dores que eles têm, como startups ainda sem desenvolvedor, ou que ainda não recebem muitos pagamentos e precisam de alguém que acredite na ideia deles. A chegada do Andrei tem o objetivo de construir uma percepção de valor para o segmento”, observa Pablo.

 

Fundada pelos brasileiros Pablo Klein (ex-Booking.com e Shopify) e Marcos Rodrigues (ex-Cielo) mas com sede no Reino Unido, a Primefy começou sua operação como um nicho dentro da solução de pagamentos, atendendo empresas estrangeiras que não tem uma entidade no Brasil, para que estas pudessem receber por vários métodos de pagamento.

 

A fintech avançou para atender casos como o da Worten, líder em eletrônicos e eletrodomésticos em Portugal e que precisava de um meio para oferecer métodos de pagamento, como cartão parcelado, para a grande comunidade de brasileiros que vivem por lá. Plataformas de educação e entretenimento também aderiram à Primefy, como a BM&C e os Estúdios Flow.

 

“Se você está acompanhando um programa e quer pagar para fazer uma pergunta, comprar uma camiseta, ou uma venda de publicidade com eles, faz isso via Primefy. Mesmo não sendo um banco digital, temos uma estrutura de banco digital por trás. A cada momento que passa, nos especializamos no pagamento de contas, e agora, do core bancário”, diz o CEO, já observando o que vem pela frente. “O próximo passo é oferecer soluções de gestão corporativa, de cartão e fazer a empresa que vende conosco, gastar conosco, dando esse senso de principalidade”.

 

*Vandson Lima, especial para o Startups

 

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!