Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

Para brigar nas contas em dólar, Velo quer investir pesado no Brasil

Para brigar nas contas em dólar, Velo quer investir pesado no Brasil

Para brigar nas contas em dólar, Velo quer investir pesado no Brasil

, conteúdo exclusivo

4 min

25 jun 2024

Atualizado: 25 jun 2024

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

Eis que chega uma nova desafiante no já disputado mercado de contas internacionais aqui no Brasil. Entretanto, a Velo quer fazer isso de forma diferente, oferecendo contas cross-border atrelando o dólar americano a stablecoins.

Segundo destaca a fintech, a sua solução tem a vantagem de proteger as economias do usuário em relação inflação local, e também permite o uso dos dólares com um cartão internacional que aceita mais de 50 moedas em 100 países, com uma taxa de IOF de 0,38%.

Fundada por profissionais ligados à fintech de cripto norte-americana Juno, a companhia resolveu mirar a América Latina e o Brasil para iniciar suas operações. Segundo Varun Deshpande, cofundador e CEO da Velo, o foco no mercado brasileiro não é a toa: segundo ele, o país é uma das maiores economias da América Latina que adota o dólar americano.

"Dado o tamanho do mercado e as regulamentações favoráveis às criptomoedas, decidimos concentrar nossos esforços no Brasil. No entanto, planejamos expandir para outros países da América Latina nos próximos 6 a 9 meses, incluindo Argentina, México e Colômbia", destacou Varun, em nota enviada ao Startups.

Aliás, entusiasmados com a oportunidade vista no mercado brasileiro, as metas são ambiciosas: a Velo quer chegar à marca de 500 mil usuários no Brasil em menos de um ano. Para acelerar estes planos, ela está disposta a investir R$ 3 milhões a R$ 5 milhões na operação brasileira até 2026.

"Planejamos contratar uma equipe de 25 a 30 membros no Brasil nos próximos 2 anos. A maior parte do nosso investimento seria destinada a gastos com marketing e formação de equipes. No momento, estamos contratando localmente para algumas funções críticas, incluindo Country Head e Gerente Geral para o Brasil e, eventualmente, outros países da América Latina", pontua o CEO.

Com seu aplicativo já disponível para iOS - e a versão para Android saindo em breve - agora o foco da companhia é ganhar visibilidade frente a marcas já mais estabelecidas de conta internacional, tais como Wise, Nomad, e até mesmo o PayPal. Com o apelo das stablecoins, Varun acredita que o desafio é possível, vide a adesão da Juno nos Estados Unidos, que hoje já atende mais de 400 mil usuários.

"Nosso plano é expandir o Velo para mais de 1 milhão de usuários nos próximos 2 anos, processando quase US$ 30 milhões em volume de transações mensais", finaliza.

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!