Sou Aluno
Formações
Imersões
Eventos
Tools
Artigos
Sobre Nós
Para Empresas

O que por trás do fim da rede social indiana Koo

O que por trás do fim da rede social indiana Koo

O Koo fechou: rede social indiana anuncia fim das operações

, conteúdo exclusivo

4 min

3 jul 2024

Atualizado: 4 jul 2024

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!

A rede social indiana Koo, que há algum tempo vinha tentando se lançar como concorrente do X, anunciou nesta quarta-feira (03) que está encerrando suas atividades. O motivo seriam dificuldades financeiras, que se tornaram incontornáveis após o fracasso na venda da empresa para a startup Dailyhunt, segundo informações do TechCrunch.

No Brasil, o Koo quase fez sucesso no fim de 2022, quando usuários começaram a buscar alternativas ao X, que ainda era Twitter nessa época, insatisfeitos com as decisões de Elon Musk na plataforma e até mesmo rumores de que a rede social poderia acabar. Parte do interesse pelo Koo estava relacionado com o nome da rede social indiana, que em português ganha um duplo sentido – alô, quinta série.

No início da tarde desta quarta-feira, o Koo Brazil fez uma despedida emocionada nas redes sociais.

https://twitter.com/KooForBrasil/status/1808498054128890183

Em carta publicada pelo CEO do Koo, Aprameya Radhakrishna, em seu perfil no LinkedIn, o executivo afirma que tentou parcerias com diversas empresas de tecnologia, conglomerados e grupos de mídia, mas as conversas não chegaram ao resultado esperado. Segundo ele, essas companhias não tinham interesse em lidar com uma empresa de conteúdos gerados por usuários e com a natureza de uma companhia que consiste em uma rede social.

Leia também: X vale 71% menos do que Elon Musk pagou, diz Fidelity

Em fevereiro, o TechCrunch havia informado que o Koo estava se envolvendo com a Dailyhunt, uma startup de mídia na internet avaliada em US$ 5 bilhões, para uma potencial venda. Mas, de acordo com o comunicado emitido pelos fundadores, essa operação não se concretizou.

"Aqui está a última atualização sobre o nosso fim. Nossas conversas sobre parcerias fracassou e iremos descontinuar nosso serviço ao público", diz o comunicado, que lamenta o fim da companhia. "A Koo foi construída com muito coração. Nós vimos um gap entre os idiomas falados no mundo e o fato de que a maioria das redes sociais, incluindo o Twitter/X na Índia tem dominância da língua inglesa. A maior parte dos produtos globais são dominados por americanos. Nós achamos que a Índia deveria ter um lugar à mesa", acrescenta Aprameya.

O CEO afirma que o Koo esteve próximo de alcançar o Twitter/X na Índia em 2022, mas que um período de inverno nos investimentos fez com que a empresa tivesse que desacelerar e adiar seus planos de crescimento. Segundo ele, seria preciso ter cinco a seis anos de capital "agressivo, paciente e de longo prazo" para transformar esse sonho em realidade.

"O Koo poderia ter ganhado escala internacional e ter dado à Índia uma marca global que foi verdadeiramente feita na Índia. Esse sonho irá continuar", diz a carta assinada pelos fundadores.

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Leia o próximo artigo

newsletter

Start Seu dia:
A Newsletter do AGORA!