Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Por que a Lightrock investirá mais US$ 100 mi nas startups da LatAm?

Lightrock, que já investiu em 4 unicórnios da América Latina, prepara fundo de US$ 100 milhões para investir na região, que considera a que mais tem espaço para crescer. Entenda por que.

Por que a Lightrock investirá mais US$ 100 mi nas startups da LatAm?

Lightrock investirá US$ 100 milhões nas startups da América Latina. (Foto: Getty Images).

, Head de Conteúdo na Captable

8 min

17 out 2022

Atualizado: 11 jan 2023

Por Victor Marques, da Captable Brasil

A América Latina continua sendo a região favorita para fundos internacionais investirem. Em mais um episódio da história de amor pela região, a Lightrock já prepara seu terceiro fundo dedicado à região, de US$ 100 milhões.

Segundo o fundo, em entrevista ao NeoFeed, “comparado a outros mercados globais onde a gestora investe, a América Latina é considerada a que tem mais espaço para crescer, dado um nível de competição ainda menor”. E completa: “Seguimos enxergando um ecossistema cada vez mais maduro".

O HISTÓRICO DA LIGHTROCK

Embora esteja preparando o terceiro fundo, a Lightrock ainda está investindo o capital do segundo, de US$ 350 milhões. Esse fundo foi responsável por aportes em seis startups diferentes, como Creditas, Konfio, Dock e Cortex – e ainda deve realizar mais dois ou três investimentos.

A história da gestora na América Latina começou em 2017 com com um fundo global de US$ 917 milhões – desses, US$ 250 milhões foram destinados à região, em seis negócios diferentes. Foi nessa primeira leva que startups como Dr. Consulta, Frete.com e General Water receberam investimento do fundo.

A tese da Lightrock, ou seja os critérios utilizados para investir, prioriza setores como fintechs, educação e saúde – além de negócios que estejam ligados ao meio ambiente ou que acelerem a inovação de outros negócios. Cada startup recebe em média de US$ 30 milhões a US$ 60 milhões – isso significa que dependendo do deal, os cheques podem ser de US$ 10 milhões ou US$ 75 milhões, acima ou abaixo da média.

O MOTIVO DO INTERESSE

Com a queda recente do mercado de Venture Capital, causada pelas taxas de juros mais altas no mundo todo, há mais racionalidade envolvida na hora de investir. Tudo isso traz valuations mais realistas para a mesa e criam o melhor momento para investir. Ainda assim, captar um novo fundo ficou mais difícil.

Por isso, os planos da Lightrock preveem que os investimentos do novo fundo começarão em 2023, inicialmente com capital da LGT – um dos mais importantes limited partners da Lightrock, com mais de US$ 283 bilhões de ativos sob gestão – e, só depois, irá abrir a captação para outros limited partners.

ENTENDA COMO ENTRAR NESSE MUNDO

A Captable criou o Startup Investor Club, um clube de investidores, que inicia com uma imersão presencial de dois dias na sede da StartSe em São Paulo.

No Startup Investor Club, os participantes terão acesso a uma jornada completa com os maiores investidores e profissionais do mercado de inovação e investimento em startups.

Os painéis serão conduzidos pelo time da Captable e alguns dos maiores nomes do mercado de inovação. Entre eles, estão Matheus Schettini, VC na Upload Ventures; Julia de Luca, tech manager no Itaú BBA; Gustavo Cavenaghi, Head de Investimentos da Kortex Ventures, Vanessa Rossini, Gerente de Relação com Investidores na Magalu; e Pedro Englert, presidente do conselho da StartSe.

As vendas para a próxima edição do Startup Investor Club, que acontecerá nos dias 25 e 26 de novembro, já estão abertas. Para conferir em mais detalhes todas as informações, clique aqui.

POR QUE IMPORTA?

Depois do recuo dos investimentos do Softbank, grande responsável por impulsionar o mercado de Venture Capital na América Latina nos últimos anos, criou-se um vácuo a ser preenchido por outros players que invistam em negócios em crescimento, a exemplo da Lightrock.

Esse novo cenário irá abrir espaço para que outros fundos que investem na região também sejam mais ativos. Todos com cheques menores que em 2021, um sinal de racionalização desse tipo de investimento, deixando o hype de lado. 

Para quem quer seguir o passo dos grandes fundos e apostar na região, a forma mais prática para começar é através da Captable, plataforma de investimento em startups da StartSe, que com R$ 1000 é possível começar. Se quer ficar sabendo em primeira mão de novas oportunidades e entrar na Nova Economia em 2022, participe do grupo exclusivo do Telegram para avisos de novas captações. Se você quer captar conosco, saiba mais e se inscreva no nosso processo de seleção.


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Victor Marques é Head de Conteúdo na Captable, maior hub de investimentos em startups do Brasil, que conecta seus mais de 7000 investidores a empreendedores com negócios inovadores. Escreve há mais de dois anos sobre inovação. Formado em Letras e Mestre em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo