Sobre Nós
Para Você
Para Empresas
Conteúdos

NOVO

Eventos
Comunidades
Tools
Parcerias

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Comunidades

Amplie seu networking, encontre parceiros de negócios e discuta as maiores tendências e inovações com a alta liderança do mercado


Por que essa fintech bloqueou temporariamente dinheiro de clientes

Após a iugu adquirir a Juno, a fintech reteve depósitos, atrasou o pagamento e bloqueou várias contas. Entenda!

Por que essa fintech bloqueou temporariamente dinheiro de clientes

Crédito: Divulgação

, conteúdo exclusivo

5 min

25 abr 2023

Atualizado: 19 mai 2023

Em setembro de 2022, a iugu, empresa de gestão e automatização de meios de pagamento online, adquiriu a marca e uma parte da carteira de clientes da fintech Juno no Brasil, que antes pertencia à Ebanx. No anúncio, as empresas afirmaram que, sob o guarda-chuva da iugu, os clientes da Juno não sofreriam “qualquer impacto durante o período de transição”. No entanto, clientes da fintech alegam que o processo não tem sido tão tranquilo quanto o prometido.

Segundo apurado pelo Startups, a Juno reteve depósitos, atrasou o pagamento e bloqueou a conta de diversos clientes. “Eu era cliente da Juno/Ebanx e, após eles venderem a carteira de clientes para a iugu, cancelaram a conta da minha empresa e mantiveram o dinheiro que recebi dos meus clientes lá e até agora não me devolveram. [Outros] clientes estão sofrendo o mesmo tipo de problema. Empresas precisando pagar seus funcionários, mas, com dinheiro travado na Juno”, disse o dono de uma empresa que sofreu com o processo de mudança.

Na página do Reclame Aqui, vários usuários relatam ter passado por uma situação semelhante. “A Juno migrou para iugo e bloquearam o nosso dinheiro”, escreveu um usuário anônimo. “Fiz a portabilidade da plataforma Juno para a iugu e não consigo, desde então, acessar nem uma, nem outra”, disse outro cliente. Um cliente ouvido pelo Startups conta que recebeu o seu dinheiro de volta na semana passada, mas que um familiar segue com os valores retidos.

O que aconteceu?

Procurada pela reportagem, a iugu, alinhada com o Ebanx, explicou o que aconteceu durante o processo de migração da Juno para a plataforma iugu. As empresas afirmaram que após a conclusão da aquisição, em outubro de 2022, o Ebanx informou aos seus clientes sobre as opções de migração de suas contas para a iugu ou encerramento das contas, conforme determina a Resolução BCB n° 96/2021 do Banco Central do Brasil. “Esse processo foi repetidamente comunicado aos clientes desde o início desse período, por diferentes canais”, diz a nota de esclarecimento.

“Nos últimos dias, esteve em execução o processo de migração dos clientes que fizeram a opção pela iugu. Neste período, as contas antigas da Juno ficaram temporariamente indisponíveis para movimentação no app ou painel Juno para que todas as informações relativas a saldos, boletos, vencimentos, dentre outros, fossem passadas com exatidão às contas da iugu e, assim, fosse garantida a integridade e segurança da operação.” Segundo as empresas, esta etapa foi finalizada na última sexta-feira (21) e o saldo existente na conta Juno já começou a ser disponibilizado aos clientes que aceitaram fazer a migração nas suas novas contas na iugu, com possibilidade de movimentação.

As companhias reiteram que o processo foi comunicado previamente aos clientes por meio de diferentes canais e que é “absolutamente seguro”. “Conforme também comunicado, as contas que não optaram pela migração estão sendo encerradas, sem prejuízo para os saldos dos correntistas, que devem confirmar sua identificação e indicar dados para movimentar seus saldos para outras contas e, assim, finalizar o encerramento da conta bloqueada, em um processo conduzido pelo Ebanx. Esses atendimentos estão sendo feitos via canal designado especificamente para estes casos: ouvidoria@juno.com.br.”


A aquisição da Juno

A Juno foi adquirida pelo Ebanx em outubro de 2021. Oito meses depois, em junho de 2022, o unicórnio de pagamentos anunciou um corte de 20% de seu quadro de funcionários, o que representava cerca de 340 pessoas de um total de mais de 1,7 mil. Na época, você leu aqui no Startups que a redução foi resultado de uma reestruturação nos negócios: o Ebanx passou a se concentrar em seu negócio principal e original, os pagamentos internacionais, e com isso alguns projetos foram descontinuados.

A reportagem apurou que a Juno teria perdido prioridade. Com a venda da marca e parte da carteira de clientes, a iugu estimava aumentar sua receita em 50%, reforçando seu posicionamento e estratégia de crescimento no país. “Os clientes da Juno não sofrerão qualquer impacto durante o período de transição. As empresas estão sendo notificadas e poderão optar pela transição da plataforma, que será realizada de maneira gradual”, disse a iugu no dia do anúncio, em nota enviada ao mercado.

“O objetivo é manter a experiência em um processo semelhante ao da portabilidade de outros setores, seguindo todos os processos normativos de encerramento e abertura de contas previstos na regulação vigente estabelecida pelo Banco Central do Brasil”, acrescentou. A iugu registrou um crescimento de mais de 100% em receita líquida no 1º semestre de 2022, em comparação ao mesmo período de 2021. No anúncio, o fundador, Patrick Negri, disse que a projeção era movimentar R$ 35 bilhões de volume total de transações processadas por ano a partir de 2023.

LEITURA RECOMENDADA

Junte-se a empresários e gestores que querem dominar as melhores práticas ESG para melhorar o desempenho financeiro e alongar a perpetuidade dos seus negócios. Aprenda a mensurar e integrar métricas e estratégias de sustentabilidade à realidade do seu negócio, engajar seus stakeholders e se capacitar para o futuro da sustentabilidade corporativa e das finanças sustentáveis. Basta clicar aqui. 

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Leia o próximo artigo