Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Essas empresas fundaram uma startup de cannabis medicinal no Brasil; veja como funciona

Expectativa para os próximos 12 meses é que as operações atinjam um faturamento próximo dos R$ 50 milhões

Essas empresas fundaram uma startup de cannabis medicinal no Brasil; veja como funciona

Mulher manipulando cannabis (Fonte: Getty Images)

, conteúdo exclusivo

5 min

17 jan 2023

Atualizado: 17 jan 2023

O mercado de cannabis medicinal no Brasil é bastante promissor. Estima-se que a regulamentação do setor no país possa gerar 117 mil empregos e movimentar R$ 26,1 bilhões até 2025, de acordo com levantamento da empresa de inteligência de mercado de cannabis Kaya Mind.

De olho nesse potencial, a Zion MedPharma, especialista em produtos farmacêuticos NatureLab, uniu-se à Tegra Pharma, que importa produtos derivados de cannabis para fins medicinais, em busca de uma solução que trouxesse mais equilíbrio, saúde e qualidade de vida por meio das terapias com o composto. O resultado dessa parceria é a Endogen, healthtech de cannabis medicinal e nutrição que atua na importação e distribuição de produtos, além de iniciativas de educação médica.

“Somos uma marca posicionada no canal farmacêutico que oferece uma categoria de produtos para saúde que estimulam os fatores endógenos de forma preventiva, de dentro para fora, para promover o equilíbrio do organismo (homeostase) e o bem-estar integral do indivíduo, melhorando a qualidade de vida de nossos pacientes”, explica Lukas Fischer, cofundador da Zion Medpharma, em nota.

Para Claudio Lottenberg, cofundador e presidente do conselho da Endogen, a healthtech vai impactar toda a cadeia da cannabis medicinal no Brasil com benefícios para pacientes, médicos, acionistas e a comunidade científica. “Iremos promover educação médica para capacitar e orientar os profissionais de saúde sobre a prescrição dos produtos à base de cannabis, além de oferecer educação direta à sociedade por meio de conteúdo informativo de qualidade, amparado por pesquisas, estudos e evidências clínicas comprovadas”, argumenta o especialista, que é presidente do conselho da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

Evento de integração Edogen (Foto: Chico Romanelli/Divulgação)


OS PRIMEIROS PASSOS

As empresas que criaram a Endogen registraram um faturamento total de mais de R$ 40 milhões nos últimos dois anos. Para os próximos 12 meses, a expectativa é que as operações atinjam um faturamento próximo dos R$ 50 milhões. A healthtech já fechou sua primeira rodada de investimentos com participação do fundo Green Rock e agora realiza uma nova captação (Série A) sob a liderança da MMK Brasil.

Segundo Marcelo Galvão, fundador da Tegra Pharma, a proposta de valor da Endogen é diferenciada porque une uma especialista em cannabis a um player relevante no mercado farmacêutico e nutricional, com presença em mais de 70% das farmácias no Brasil. “Temos o compromisso com a ampliação do acesso à saúde para os pacientes brasileiros e com a formação de médicos e profissionais de saúde no país. Trabalharemos em quatro frentes: educação universitária e cursos livres, vendas (com distribuição em farmácias e importação), comunicação ao público em geral e tecnologia de ponta na área farmacêutica e telemedicina aliada ao marketing digital”, pontua.

A expectativa é oferecer cerca de 50 produtos entre suplementos nutricionais e fármacos à base de cannabis, dois dos quais já foram aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para venda em farmácias. Além disso, a marca vai expandir a plataforma Cannabis e Saúde, fonte de informações qualificadas sobre o tema. O site atende centenas de pacientes por mês com telemedicina e agendamento online de consultas em uma rede com mais de 200 experientes médicos na prescrição de produtos e terapias que incluem a cannabis medicinal.

No 1º primeiro semestre de 2023, a empresa lançará um marketplace digital de cannabis medicinal por meio da plataforma Cannabis e Saúde, com produtos próprios e de terceiros. Para se posicionar na liderança do segmento de cannabis medicinal no Brasil, a companhia reuniu uma equipe de especialistas.

Além de Marcelo Galvão, Lukas Fischer e Claudio Lottenberg, a Endogen conta com a expertise da vice-presidente executiva da Tegra Pharma, Ana Gabriela Baptista; dos co-fundadores Dr. Dirceu Barbano, ex-presidente da Anvisa, e Dr. Luis Otávio Caboclo, coordenador médico do setor de Neurofisiologia Clínica do Hospital Israelita Albert Einstein; e dos executivos Dr. Luís Vítor de Lima Salomão e Dr. Paulo Sérgio Zoppi, ambos fundadores da Salomão Zoppi Diagnósticos, do grupo DASA.

Os produtos da Endogen estão já disponíveis nas redes da Abrafarma, com bandeiras como a Drogasil, Droga Raia, Drogaria São Paulo, Pacheco, Panvel, Venâncio, Rede D1000, entre outras.

(Por Gabriela Del Carmen, publicado originalmente em Startups.com.br)


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo