Sobre NósPara Você
Para EmpresasConteúdos
Eventos
Game Changers

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Eventos

Jornadas de conhecimento fomentando o aprendizado dinâmico e inovador em diversos formatos e intensidades

Ver todos

Ainda não temos eventos programados. Mas estamos preparando encontros repletos de inovação para você!

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Artigos
Empreendedorismo

Capacitar o time é empecilho para 44% das empresas

Pelo menos 44% das empresas brasileiras relatam dificuldade em capacitar seu time. A dor é motivo de preocupação para qualquer empreendedor – como resolver esse problema?

Capacitar o time é empecilho para 44% das empresas

capacitar-o-time-empecilho-para-empresas. (Foto: GettyImages).

6 min

14 out 2021

Atualizado: 11 mai 2022

Por Juliana Irala, da CapTable Brasil.

Com o maior poder de acesso dos consumidores a informações e avaliações dos produtos, empresas de diversos setores tiveram de passar a ater suas atenções na capacitação de suas equipes de vendas. Para 44% delas, porém, a capacitação do time ainda é o maior empecilho para o crescimento do negócio. A informação é de um estudo realizado pela Play2Sell, startup voltada para gamificação de treinamento em vendas. 

Mas a forma tradicional de capacitar funcionários não é mais suficiente. 

Isso porque os treinamentos tradicionais sofrem de um mesmo problema que é identificado também na educação tradicional: a enorme quantidade de informação, de forma acelerada, em que as pessoas estão expostas. Consequentemente, o período de atenção e capacidade de reter grandes quantidades de informação encapsuladas de forma tradicional diminuíram.

GAMIFICAÇÃO

Foi com o desafio de criar uma solução específica para resolver esse problema e inspirados no DuoLingo, aplicativo voltado para o aprendizado de línguas, a Play2Sell encontrou no uso da gamificação uma forma de potencializar o aprendizado, criando modelos atrativos, que engajam os usuários. E a estratégia vem mostrando eficácia: 98% dos usuários afirmaram ter aprendido mais utilizando os treinamentos em formato de jogo oferecidos pela startup do que em outros métodos.

A gamificação no aprendizado já é utilizada por alguns representantes internacionais: o DuoLingo, aplicativo que inspirou a criação da Play2Sell, por exemplo, possui mais de 300 milhões de usuários no mundo, já tendo captado US$183.3 milhões de investimento no total. Recentemente, em sua Series H, captou US$35 milhões com valuation de US$2,4 bilhões de dólares. Já a Kahoot, edtech da Noruega, que criou uma plataforma de quizzes, captou mais de US$363.9 milhões, segundo o Crunchbase, chegando ao seu IPO em 2020. E os investidores? Softbank, Microsoft e Disney Accelerator.

Para falar mais sobre como a gamificação pode acelerar o aprendizado, a Play2Sell estará presente no Festival SVWC 2021, evento da StartSe que reúne anualmente as maiores inovações e startups do momento, no dia 20, das 16h às 16h20. O evento será 100% online e gratuito. As inscrições são feitas através deste link.

solucao-da-play2sell-transforma-treinamentos-em-jogos-tudo-em-um-app-no-smartphone. (Foto: Play2Sell/Divulgação).

POR QUE IMPORTA?

Das 100 startups de educação mais promissoras da América Latina e Caribe, 39 são brasileiras. A informação é do estudo realizado pela HolonIQ, plataforma de pesquisa global em educação, que rastreia anualmente as 100 edtechs mais inovadoras da região. Apenas no primeiro semestre de 2021, foram US$299 milhões investidos nas empresas do relatório, que foram selecionadas entre mais de 2 mil. 

Desde 2019, doze rodadas ultrapassaram o valor de US$5 milhões em startups do setor, incluindo um aporte liderado pelo Softbank na Descomplica, no valor de R$450 milhões – o maior investimento recebido por uma edtech brasileira. Outros players internacionais do setor também já estão de olho no Brasil, como a startup russa de criação e venda de cursos online, GetCourse, que deve chegar ao país até o ano que vem, após receber investimento de US$50 milhões.

Surfando nessa onda, está a Play2Sell, que aumentou o faturamento 10 vezes em dois anos – faturando R$98 mil em 2018 e R$900 mil em 2020, com projeções de duplicar o crescimento em quatro anos. Após iniciar as operações focadas em treinamentos no mercado imobiliário, com clientes como Lopes, Even e MRV, e iniciar a expansão para o setor industrial e farmacêutico, atendendo a Hilti e Novartis, a startup vê no varejo e na internacionalização os próximos degraus de crescimento.

Para isso, a Play2Sell buscou a CapTable, plataforma de investimentos em startups da StartSe, no início deste ano, e conseguiu o valor de R$1,95 milhão, através de 431 investidores. A CapTable permite que qualquer um tenha a oportunidade de investir em startups – cadastre-se e conheça as captações disponíveis. Quer captar recursos para sua startup? Saiba mais aqui.


Assuntos relacionados

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo